Economia

Auxílio Emergencial movimentou R$ 8,9 milhões, e gera questionamentos

Durante a semana nossa reportagem recebeu inúmeras imagens retiradas do relatório de beneficiários, questionando o repasse. O que impressiona é a lista de pessoas em condições financeiras muito superiores ao permitido para se encaixarem no programa.

Publicado em 10/07/2020 07h00 - Atualizado há 4 semanas - de leitura
O Auxílio foi criado com o objetivo de fornecer proteção emergencial no período de enfrentamento a pandemia do novo coronavírus. / Foto: Reprodução

Só em três municípios da região o Auxílio Emergencial, instituído pelo Governo Federal, movimentou R$ 8.977.800,00 nos meses de abril e maio. Santa Rosa foi o que mais recebeu com R$ 7.888.800,00, Tuparendi foram R$ 795.600,00 e Porto Mauá R$ 293.400,00.

Os dados estão disponibilizados no Portal Transparência do Governo Federal e todos os benefícios pagos nominalmente podem ser publicizados. O auxílio contempla pessoas que precisam de ajuda para pagar contas básicas como água, luz e principalmente alimentos.

O leitor T.E. e seu esposo L.S. vivem da venda de lanches e durante a pandemia tiveram seus rendimentos reduzidos, quase zerados. “Nos dias que tudo fechou, nós não tivemos nenhum centavo de entrada e ficamos sem nada. O Auxílio veio em boa hora e garantiu condições básicas para a nossa família”, destacou a empreendedora (não expomos os nomes para não gerar constrangimento).

Durante a semana nossa reportagem recebeu inúmeras imagens retiradas do relatório de beneficiários, questionando o repasse. O que impressiona é a lista de pessoas em condições financeiras muito superiores ao permitido para se encaixarem no programa.

“Ostentam na rede social, tomam espumante, vinhos caros, vivem em docerias e recebem o auxílio emergencial? ”, questionou a fonte. Um dos casos citados e comprovados no site, é de uma empresária que se mudou recentemente para uma casa de alto padrão. “Esta senhora fez uma mansão e ainda uma festa de inauguração. Seu marido é empresário, seu carro é avaliado em mais de R$ 200 mil e se encaixam no auxílio. Isso é vergonhoso”, denunciou.

Outro caso é de outra empresária que também, segundo os leitores, tem um carro do ano, ostenta viagens e recebeu os R$ 600,00. São cidadãos que se apresentam em redes sociais até como pré-candidatos a vereança, que possuem produção de vídeos e peças publicitárias, que geram custo e também foram contempladas com doações. “Tenho certeza que ali na frente terão gastos expressivos de campanha. E como irão comprovar esse recebimento? ”, indagou o denunciante.

Mas os problemas são registrados em todo o país e na região não poderia ser diferente. Em um município próximo, o filho do prefeito recebeu os R$ 600,00. O prefeito recebe cerca de R$ 12 mil de salário e ainda possui um supermercado.

Em nota publicada pelo Ministério da Cidadania, o órgão orienta às pessoas que notarem qualquer irregularidade, que efetuem a denúncia junto ao Portal Transparência. 

O Auxílio Emergencial é um benefício financeiro concedido pelo Governo Federal destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados, que tem como objetivo fornecer proteção emergencial no período de enfrentamento à crise causada pela pandemia do novo coronavírus.

Confira a lista completa de pessoas beneficiadas pelo Auxílio Emergencial em seu município:



Últimas notícias

VER MAIS NOTÍCIAS



Top Vídeos

:: assista aos destaques

Uso da cloroquina para tratar a Covid-19

Bate papo com o Dr. Elimar Silvachi Bicudo, a respeito do uso da Cloroquina, em pacientes diagnosticados com a Covid-19.

há 12 horas


Governo julga hoje os 34 pedidos de reconsideração

há 12 horas


Coronavírus (Covid-19)

há 7 dias