Blog Voice, por Eunice Arsand
Blog Voice, por Eunice Arsand
Voice, por Eunice Arsand



Blog

Alfabeto Marli Rozek

Publicado em 11/06/2021 10h04 - Atualizado há 2 meses - de leitura

Dedicada e incansável no seu trabalho, Marli Rozek é Diretora da APAE de Santa Rosa, casada com Jaime Antonio Sirena e mãe de Marilia Luísa, Giustina Luísa e Carmen Elisa.

Professora com Licenciatura em Filosofia, Bacharel em Direito, Pós Graduação em Administração Estratégica, Atendimento Educacional Especializado, Mestre e doutoranda em História, Marli dedica seus dias a causa maior que são os alunos e familiares da APAE.

Um trabalho incansável e de puro amor para aceitar o diferente e de conscientizar a todos sobre cuidar o ser humano como ele merece. As diferenças humanas precisam de mais atenção, precisam que se reconheça o potencial de cada um, a sociedade tem que mudar e não a pessoa com deficiência. Cuidar de alguém é a melhor luta para valorizar o ser humano como um todo. O amor de uma pessoa por outra, aumenta na direta proporção em que a primeira cuida da segunda, sem cobranças e reconhecendo com gestos e palavras os atos de amor. 

Confira a entrevista que a VOICE Jornal Noroeste realizou com a 
Marli Rozek – Diretora da APAE.

Como se sente em se dedicar e construir educação de qualidade ajudando as pessoas de toda região se desenvolver através do trabalho da APAE?
Todo trabalho em Educação parte de uma profunda crença no ser humano e suas potencialidades, quanto mais trabalhar com pessoas com deficiência intelectual. Assim, trabalhar na APAE exige gostar de gente, compreender que o  “tempo gente” é diferente para cada pessoa, respeitar as limitações sem deixar de apostar e investir na  capacidade de superar limites.

Qual a importância da APAE para a nossa comunidade e como ela se mantém economicamente?
A APAE atende 8 municípios, é referência em atendimento a pessoa com deficiência intelectual e/ou múltipla. No nosso trabalho diário sentimos que para as famílias das pessoas que atendemos a APAE é um porto seguro: onde são ouvidos, onde são acolhidos e respeitados. 
A vida tem fragilidades que tentamos esconder, fazer de conta de não existem. No entanto elas existem e precisam ser cuidadas. É isso que a APAE faz há 54 anos. A instituição se mantem com recursos dos Governos Federal, Estado e dos municípios que atendemos e, muito especialmente, da colaboração da comunidade: sejam organizações, clubes de serviço que realizam eventos ou das pessoas que individualmente acreditam na importância da APAE e colaboram fazendo suas doações.

A quem se destina a APAE?

Quando todos os tipos de deficiência eram motivo de vergonha, entendidos como castigos, as pessoas com deficiências escondidas em casa surge a APAE. Inicialmente atendendo todos os tipos de deficiência com ações mais socioassistenciais e de saúde. Com o tempo as deficiências foram gradativamente sendo atendidas por novas organizações que foram sendo criadas na cidade e no país.  No momento a APAE foca seu trabalho com Pessoas com deficiência Intelectual e /ou múltipla. 

Quais são os serviços/cursos/atividades que a APAE oferece em Santa Rosa?
A APAE desenvolve serviços de educação especial ( escola autorizada para educação infantil e ensino fundamental), assistência social e saúde com serviços especializados (psicologia, fonoaudiogia, terapia ocupacional, fisioterapia, neurologia, clínica geral, psicopedagogia, equoterapia).

Como foi e está sendo enfrentar a pandemia do Covid 19 e realizar juntamente com toda sua equipe o atendimento aos alunos e pais?
Bem desafiador! Inicialmente pelo fato das famílias depender, em sua maioria, da alimentação fornecida na APAE. Também são famílias que não dispõe de muitos recursos de comunicação: tem celular e Whatsapp com serviço de internet precário dependendo da localidade em que residem. Em sua maioria residem em loteamentos habitacionais cujas casas são pequenas, famílias de 6 a 8 pessoas, com pouca ou nenhuma área aberta ou livre.
Além das condições materiais são pessoas dependentes da ajuda de alguém para receber o material e realizar as atividades, muitos alunos não sabem ler, seus pais também não e não entendem o fato de não poder frequentar a instituição.
O que fazemos: o atendimento clínico se realiza de forma presencial exceto para os casos de doentes crônicos; os alunos comparecem para atendimento em sistema de revezamento, pois as salas são pequenas para manter o distanciamento necessário. Realizamos atendimento domiciliar e envio de atividades pelo WhatsApp.
 

Quais as maiores dificuldades que a instituição está enfrentando para se adequar a pandemia?
Com as famílias: 
- Falta de alimentos. Como temos muitos pais que realizam serviços informais e estes reduziram bastante às condições das famílias estão muito precárias. Há muita falta de alimentos e roupa.
Na instituição:
- Para realizar o trabalho dependemos de gente e temos trabalhadores que adoecem, precisam ficar isolados, tem gente com medo e bastante ansiedade pela situação que a Pandemia traz; 
- Gradativamente estamos melhorando as condições internas para o desenvolvimento de vídeo aulas, contação de histórias, pequenos teatros pois com pessoas com deficiência não é qualquer conteúdo que pode ser abordado: precisa ser prático, considerando a realidade das famílias, útil e de compreensão ao nível de todos;
- Manter a instituição funcionando: o custo operacional é elevado frente ao recurso disponibilizado e assim estamos sempre realizando promoções com a finalidade arrecadar recursos.

Qual a importância da APAE para as pessoas que estudam na instituição e para a nossa comunidade?
A importância de acolher e trabalhar com as fragilidades de pessoas com deficiências. De ser o lugar onde as famílias podem buscar apoio, orientação, conforto e segurança.
Para a comunidade, penso que serve como lugar especializado para atender pessoas com deficiência. 


De que forma as pessoas podem contribuir com a APAE?
Podem fazer doações de dinheiro, alimentos, roupas, adquirir cartões de galeto, participar das rifas, visitar e conhecer a instituição e, também, fazer suas orações na intenção dos que trabalham e dos que são atendidos na APAE.


Uma mensagem para a comunidade ...
A APAE é a única instituição da cidade e região que integra uma rede. São mais de 2000 unidades no Brasil e aqui em Santa Rosa existe há 54 anos. Muito obrigada por confiar, respeitar e valorizar nosso trabalho. 

Conheça um pouco mais de Marli, através do seu dicionário.

A de Ação, que partiram as mães que iniciaram a APAE: Deolmira Carpenedo, Famílias Cochlar e Serafim apesar de todas as dificuldades.

B de Batalhador, assim vejo aqueles que atuam no serviço social deste país.

C de Coragem, para enfrentar os desafios que se apresentam todos os dias na instituição.

D de Determinação, diante dos desafios não adianta lamentar é preciso seguir com determinação.

E de Encantar, as pessoas que nos visitam e ajudam com nossa gratidão.

F de Força, que vemos nas pessoas que atendemos e nas famílias que não desistem apesar das enormes dificuldades.

G de Generosidade, como temos pessoas boas, dispostas e generosas ao nosso redor. Muita gente para ajudar na causa.

H de Humildade, para compreender nosso tamanho e nossa dependência um do outro.

I de Importância, que cada pessoa tem na sua singularidade. 

J de Jovens, que precisam do nosso olhar e lugar na sociedade.

K de Know-how, palavra inglesa que significa conhecimento, saber prático.

L de Louvor, pelas vidas das pessoas que estão sob nossa responsabilidade

M de Melhor, propósito que sempre buscamos no nosso trabalho.
 
N de Natureza, para recordar o quanto precisa ser respeitada e valorizada.

O de Obrigada, a nossa comunidade que sempre acolhe nossas demandas, pedidos e nos ajuda imensamente.

P de Partilha, do saber, da experiência e do que temos com todos os que precisam mais. 

Q de Querer, essa força interna que nos mobiliza todos os dias para um mundo melhor.

R de Resiliência, para dar conta das adversidades e agir sempre.

S de Sabedoria, que buscamos e também encontramos na caminhada das famílias que querem o melhor para seus filhos.

T de Ternura, necessária para trabalhar com as fragilidades da vida.
 
U de Urgência, no trato com a vida, de valorização de toda e qualquer vida.

V de Vontade, sempre necessária para qualquer agir.

W de Wonderful, maravilhoso viver, estar vivo e valorizar a vida.

X de Xuxa, temos alunos muuuuuuuito fãs. 

Y de Ypê, árvore símbolo de Santa Rosa e que enfeita nossas avenidas.

Z de Zelosas, as mães do Clube Bondade e Amor, mães dos nossos alunos e mulheres desta cidade.

Últimas do Blog

VER MAIS NOTÍCIAS



Top Vídeos

:: assista aos destaques

Estúdio Móvel - Situação atual da ONG - Anjos de quatro patas

Repórter Marcio fala da ONG - Anjos de quatro patas de Tuparendi

há 24 horas


Onyx Lorenzoni será empossado Ministro do Emprego e da Previdência Social

ontem


Liga Feminina de Combate ao Câncer – Completa 44 anos

ontem