Blog InBox
Blog InBox
InBox



Blog

Campanha de Prevenção do Câncer Colorretal

Publicado em 19/03/2021 10h09 - Atualizado há 7 meses - de leitura
Fernando Zanchet é médico e trabalha no CITRADI – Centro de Tratamento do Aparelho Digestivo, de Santa Rosa. / Foto: Divulgação

Texto: Dr. Fernando Zanchet*

Rastreamento e detecção precoce são essenciais para o tratamento eficaz

Março é o mês da campanha mundial da prevenção e conscientização sobre o câncer colorretal (câncer do intestino grosso e do reto) e um bom momento para aprender mais sobre este câncer e como ele pode ser prevenido e melhor tratado.

“O câncer colorretal é o terceiro câncer mais frequente em homens e o segundo câncer mais frequente em mulheres, além de ser a segunda principal causa de morte relacionada a câncer tanto para homens quanto para mulheres. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), são contabilizados aproximadamente 40 mil casos de câncer colorretal por ano no Brasil”, destaca o Dr. Fernando Zanchet, Coloproctologista do CITRADI – Centro de Tratamento do Aparelho Digestivo, de Santa Rosa/RS.

O rastreamento é essencial, pois este tipo de câncer normalmente se desenvolve através de um pólipo, que é uma lesão na mucosa (revestimento interno do intestino) que lembra uma verruga ou cogumelo, benigno e que quase sempre pode ser removido durante uma colonoscopia, prevenindo-se o desenvolvimento do câncer.

Quais são os sintomas do câncer colorretal?

Tanto os pólipos quanto o câncer no estágio inicial são patologias silenciosas, se desenvolvendo sem sinais ou sintomas. Quando os sintomas aparecem, eles podem incluir os seguintes: sangue nas fezes, mudança do hábito intestinal, fezes mais finas que o habitual, desconforto abdominal (estufamento, cólicas), vômitos, diarreia, perda de peso sem motivo, sangramento durante a evacuação, cansaço ou fraqueza para atividades que antes eram bem toleradas.

Quem está em risco para o câncer colorretal?

O risco para o desenvolvimento do câncer colorretal aumenta com a idade. Todos os homens e mulheres com 45 anos ou mais estão em risco de desenvolver o câncer colorretal e deveriam ser submetidos a exame de rastreamento. Algumas pessoas estão em maior risco e deveriam ser rastreadas em uma idade inferior a 45 anos, que são aquelas com história pessoal ou familiar de doença inflamatória intestinal, câncer colorretal, pólipos, câncer de ovário, endométrio ou mama. Outros fatores de risco para o câncer colorretal são o tabagismo, etilismo, sedentarismo, obesidade e uma dieta não balanceada. Os métodos atuais de rastreamento incluem o Teste de Sangue Oculto nas Fezes, Enema Opaco (Raio-X), Toque Retal e a Colonoscopia (o principal e mais eficaz exame de rastreamento do câncer colorretal).

Como eu posso reduzir o meu risco?

  • Faça exames de rastreamento regularmente a partir dos 45 anos de idade;
  • Tenha uma dieta pobre em gordura e rica em fibras;
  • Se você ingere bebida alcoólica, beba com moderação.
  • Se você fuma, pare de fumar. Se você não fuma, não comece!
  • Exercite-se pelo menos 20 minutos, três a quatro dias por semana.

O câncer colorretal pode ser curado?

O câncer é curável se for detectado em estágios iniciais. "Se detectado, o câncer colorretal exige cirurgia em quase todos os casos para a cura completa, muitas vezes associada com quimioterapia e radioterapia. Entre 80-90% dos pacientes retornam para uma vida normal se o câncer for detectado e tratado nos estágios iniciais. Porém, a taxa de cura cai para 50% ou menos quando diagnosticado nos estágios mais avançados”, disse o Dr. Zanchet.

Estudos mostram que os pacientes que são tratados por uma equipe de especializados são mais propensos a sobreviver ao câncer colorretal e apresentar menores taxas de complicações durante o tratamento. O CITRADI conta com uma equipe de médicos especializados que se dedicam ao tratamento das patologias do aparelho digestivo. No caso do câncer colorretal, é referência no assunto, contando com o Dr. Fernando Zanchet (Coloproctologista), além dos demais especialistas como Cirurgião do Aparelho Digestivo, Gastroenterologista e Oncologista Clínico. O CITRADI também possui um Setor de Endoscopia moderno, onde são realizadas a Endoscopia Digestiva Alta e a Colonoscopia.

Dr. Fernando Zanchet é especialita em Coloproctologia, Colonoscopia, Tratamento do Câncer Colorretal, Cirurgia Colorretal Minimamente Invasiva - CREMERS 36919 • RQE 30263 | F.: (55) 3512.1778

Últimas do Blog

VER MAIS NOTÍCIAS



Top Vídeos

:: assista aos destaques

Escola Recital no Noroeste Repórter

A Escola de Música Recital fez uma homenagem aos professores, através de sua música, na Noroeste FM.

há 24 horas


Dia do Professor

há 24 horas


Mama Viva e o Outubro Rosa

ontem