Pedro Lourega participou de Congresso Mundial de Câncer Gastrointestinal

Evento reuniu mais de 3.500 especialistas, profissionais de oncologia e pesquisadores de todo o mundo.

Pedro Lourega participou de Congresso Mundial de Câncer Gastrointestinal

Pesquisas pioneiras, inovações e melhorias nas práticas do tratamento de pacientes com tumores gastrointestinais. Estes foram os assuntos abordados no Congresso Mundial de Câncer Gastrointestinal - ESMO 2018, em Barcelona - Espanha. O congresso reuniu mais de 3.500 especialistas, profissionais de oncologia e pesquisadores de todo o mundo, entre eles o o médico de Santa Rosa Pedro Lourega.

O evento celebra também os 20 anos deste Congresso Clínico. O carcinoma hepatocelular, o câncer gástrico e o câncer colorretal estão sob os holofotes, com resultados das pesquisas mais recentes no campo que vão desde a quimioterapia até a imunoterapia.

Na oportunidade, os profissionais compartilharam pesquisas pioneiras. Eles também realizaram abordagens inovadoras, melhores práticas e insights clínicos no tratamento de pacientes com câncer gastrointestinal. Durante o evento, o Pedro Lourega teve a oportunidade de conhecer os novos tratamentos e formas de abordagem sobre o câncer gastrointestinal. Além de focar na importância da individualização, seleção e personalização do tratamento. De acordo com o profissional, a participação em eventos científicos constantemente permite a atualização da prática médica, corroborando o estudo diário da medicina, “Trocar experiências com demais participantes possibilita a busca de soluções aos desafios estruturais e nos qualifica ainda mais para o atendimento individualizado".

O Oncologista Clínico reforçou ainda, “Procurar soluções viáveis no enfrentamento dos tumores gastrointestinais é uma das essências do ESMO GI. Além dos novos medicamentos, a busca do melhor sequenciamento, e também, as avaliações no paciente para identificar quem mais se beneficia de uma determinada estratégia, em detrimento de outras, foram focos do evento”. A compreensão do contexto do paciente e do seu caso deve estar ligada diretamente ao tipo de tratamento a ser indicado, levando sempre em consideração a individualidade e particularidade de cada paciente.