Nota orienta sobre a meningococcemia

A nota enviada pela Vigilância Epidemiológica explica que a meningococcemia é uma doença bacteriana com grau de letalidade alto.

Nota orienta sobre a meningococcemia

De acordo com a nota divulgada pela Fundação Municipal de Saúde, no início desta semana, todos os casos com sinais e sintomas da doença deverão procurar assistência médica imediatamente e devem ser notificados à Vigilância Epidemiológica municipal para o desencadeamento das medidas de controle pertinentes.

A nota também pede que todos reforcem a divulgação das medidas não farmaco-lógicas como lavagem das mãos, etiqueta respiratória e ventilar os ambientes. E mais: não há indicação de fechar estabelecimentos, escolas e creches diante de ocorrência de casos. É importante esclarecer que a quimioprofilaxia (tratamento preventivo) está indicada somente para contatos próximos e prolongada exposição. Para a quimioprofilaxia utilizam-se antibióticos preconizados nos Protocolos do Ministério da Saúde. Contatos próximos são os moradores do mesmo domicílio, indivíduos que compartilham o mesmo dormitório e pessoas diretamente expostas às secreções do paciente.

A nota enviada pela Vigilância Epidemiológica explica que a meningococcemia é uma doença bacteriana com grau de letalidade alto, que tem início e evolução muito rápida, causando infecção generalizada no paciente. É causada por uma bactéria, a neisseriameningitidis (meningococo), que também pode causar meningite. Esta bactéria possui diversos sorogrupos. Um deles é o Meningococo C, para o qual existe vacina disponível para crianças e adolescentes, disponibilizadas no Calendário Nacional de Vacinação. A transmissão ocorre através do contato direto e prolongado de pessoa a pessoa, por meio de secreções respiratórias de pessoas infectadas, assintomáticas ou doentes. Os sinais e sintomas da doença são febre alta, cefaleia, vômitos, rigidez de nuca, alteração do estado mental, palidez, petéquias e sufusões hemorrá-gicas, entre outros.

Recentemente, um soldado do 19º RC Mec de Santa Rosa foi a óbito vítima da doença.