Campanha contra Influenza inicia dia 10

O sábado, 4 de maio, será o Dia Nacional de Vacinação todos os postos de saúde do município

Campanha contra Influenza inicia dia 10

A Fundação Municipal de Saúde de Santa Rosa - FUMSSAR, mobilizará todo o município no período de 10 de abril a 31 de maio, para mais uma edição da Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza (gripe).

O sábado, 4 de maio, será o Dia Nacional de Vacinação todos os postos de saúde do município estarão abertos das 08 às 17 h, sem fechar ao meio dia.
A novidade deste ano é que foram incluídas no público-alvo as crianças de cinco anos de idade.

A novidade deste ano é que foram incluídas no público-alvo as crianças de 5 anos de idade (anteriormente a idade limite para crianças era até 4 anos). 

A campanha de 2019 será organizada da seguinte forma: 

  • De 10 a 18 de abril: serão vacinados somente os grupos prioritários de crianças e gestantes. 
  • A partir de 22 de abril:  a vacinação ocorrerá  para todos os grupos prioritários.
  • Dia D: 4 de maio, sábado: das 8 às 17 horas

A meta é vacinar, pelo menos, 90% dos grupos elegíveis para a vacinação. Santa Rosa deve vacinar em torno de 4658 crianças de 6 meses a 5 anos,  749 gestantes, 123 puérperas, 1991 trabalhadores de saúde, 773 professores, 8712 idosos com mais de 60 anos e 4837 pessoas portadoras de doenças crônicas. No total, a população a ser vacinada durante a campanha é em torno de 21843 pessoas.

Anualmente, a procura pela vacina vem aumentando. No ano de 2018, o município de Santa Rosa aplicou durante a campanha 20.566 doses de vacina, alcançando 95,7% da meta na população alvo. Entre os grupos que historicamente tem a menor procura pela vacina estão as gestantes e as crianças. Para alcançar este grupo prioritário, o período do dia 10 a 18 de abril será exclusivo para vacinar gestantes e crianças.

O principal objetivo da campanha nacional de vacinação contra a influenza é reduzir a mortalidade, as complicações e as internações decorrentes das infecções pelo vírus da influenza. As infecções respiratórias agudas constituem um conjunto de doenças frequentes e tem maior incidência em idosos, crianças pequenas, gestantes, puérperas e pessoas com comorbidades, sendo o vírus da influenza um dos principais causadores destas doenças. 

Quem deve ser vacinado durante a campanha? 

Idosos com mais de 60 anos, crianças da faixa etária de 6 meses até 5 anos 11 meses e 29 dias, gestantes em qualquer fase da gravidez, mulheres que tiveram bebê a menos de 45 dias (puérperas), trabalhadores de saúde, professores e pessoas portadoras das seguintes doenças crônicas: diabetes; obesidade mórbida; doenças neurológicas crônicas; doenças crônicas do coração, pulmão, fígado, ou rins; transplantados e portadores de trissomias.
As pessoas do público alvo, ( acima citadas) devem procurar o posto de saúde levando o sua carteira de vacina, para que o mesma possa ser avaliada quanto a necessidade de vacinas adicionais. Quanto às pessoas portadoras de doenças crônicas, é importante que elas apresentem atestado ou prescrição médica para comprovar sua doença no ato da vacinação. Só serão vacinados no primeiro momento pessoas que apresentarem comprovante de doenças compatíveis  elencadas no informe técnico.
Salienta-se que os professores deverão procurar a unidade de saúde onde sua escola está territorialmente vinculada. Os demais grupos deverão procurar a unidade de saúde do bairro onde residem. Serão vacinados professores e trabalhadores de saúde da rede publica e privada, mediante apresentação de comprovação de sua atividade.

Salienta-se que a vacina não provoca gripe, pois é composta apenas por pedaços de vírus mortos, sendo extremamente segura. A vacina é composta por 3 cepas (tipos) diferentes de vírus da influenza (trivalente):  H1N1,  H3N2 e B, que são os de maior circulação no país. Ela leva de 2 a 3 semanas para produzir anticorpos protetores, que duram geralmente de 6 a 12 meses, por isso deve ser repetida anualmente.