Aumentou a procura regional pela UPA

A UPA teve aumento em 89% enquanto SAMU teve redução de procura

Redução na SAMU ocorreu em função várias situações, entre elas, problemas com a regulação estadual, e também, o fim do serviço da motolância.
Redução na SAMU ocorreu em função várias situações, entre elas, problemas com a regulação estadual, e também, o fim do serviço da motolância.

Na Unidade de Pronto Atendimento-UPA de Santa Rosa realizou em 2018 59.915 atendimentos, sendo que em 2017, foram 59.083. Dos pacientes de 2018, 89% foram de Santa Rosa e demais da região.

Segundo o gerente de Urgência e Emergência, enfermeiro Silvano Cervo, “Observamos que no comparativo 2017 – 2018, a procura regional por atendimento na UPA aumentou, isso se deu, muito em função da difícil situação que os serviços de saúde enfrentaram no ano passado”. Silvano destaca também que a ampliação dos serviços, como por exemplo, o Centro de Diagnóstico e as especialidades médicas influenciaram nessa busca por mais atendimento em Santa Rosa.

Outro serviço importante para a comunidade, que é o SAMU, que tem atuação em Três de Maio, Giruá, Santa Rosa e Horizontina foram 2.469 chamados, no ano passado, número menor que em 2017, quando foram atendidos 3.248 pacientes. Essa redução ocorreu em função várias situações, entre elas, problemas com a regulação estadual, e também, o fim do serviço da motolância.

Uma das ações implementadas no ano passado para qualificar o atendimento foi a Equipe Reanima que é composta por profissionais preparados para auxiliar em paradas cardíacas. De acordo com a diretora Geral Vanderli de Barros, “No ano passado tivemos muitos avanços na rede de urgência, pois todos os protocolos para a Acreditação Hospitalar foram implantados nesses setores oferecendo mais segurança ao nosso paciente”. A qualificação através de treinamentos, cursos e palestras também auxiliou no processo de qualificação, já que os profissionais tiveram cerca de 35 horas de treinamento.  

Aumentou a procura regional pela UPA