Horizontina trabalha para a construção de um Complexo Cultural

Projeto tem a parceria da FAHOR e da John Deere.

Horizontina trabalha para a construção de um Complexo Cultural

Em um encontro entre lideranças da John Deere Brasil e da Fahor, foi firmdo um convênio para a construção de um complexo Cultural em Horizontina, que será construído no espaço da chamada fábrica 1, com mais de 5 hectares na área central da cidade.

O encontro ocorreu na sexta-feira, 08 de junho, quando participaram do encontro o presidente da John Deere Brasil, Paulo Hermann, o diretor Financeiro, Airton Luis Rohde, o presidente do Instituto John Deere, Edilson Proença, o gerente de Comunicação Corporativa, Guilherme Sierra, o gerente da Unidade Horizontina, Gladimir Ammes e o gerente de Operações da Unidade Horizontina, Ricardo Santos, que se reuniram com o diretor do CFJL/FAHOR, Sedelmo Desbessel e com o Vice-diretor da FAHOR, Marcelo Blume.

A John Deere fez a doação de máquinas com valor estimado em mais de R$ 2 milhões para construção do anel viário ligando as rodovias RS 342 e 305 e ainda anunciou a construção de um novo espaço de cultura, história, lazer e esportes, no centro de Horizontina.

O Complexo Cultural Horizontina será construído no espaço da chamada fábrica 1, com mais de 5 hectares na área central da cidade, com áreas construídas para museu contando a história da soja, da mecanização agrícola, e projetando o futuro da tecnologia no campo, além de áreas para prática de diversos esportes, lazer, incluindo cafeteria, loja de souvenirs e outros.

O projeto de captação de recursos, de mais de R$20 milhões, execução das obras e manutenção das atividades foi apresentado para a Direção da FAHOR, formalizando o convite para que a instituição integre, juntamente com a SLC e John Deere, o Comitê permanente que terá inicialmente a responsabilidade de executar, manter e desenvolver ações culturais, esportivas, bem como visitações e o desenvolvimento do Complexo Cultural Horizontina.

Horizontina trabalha para a construção de um Complexo Cultural