Vicini garante apoio do MDB para aprovação de projetos

O Governo Vicini e lideranças do MDB de Santa Rosa discutiu a aprovação do projeto que cria 10 cargos de professores para a rede municipal de ensino.

Vicini garante apoio do MDB para aprovação de projetos

Uma reunião realizada na sexta-feira, 01, entre o Governo Vicini e lideranças do MDB de Santa Rosa discutiu a aprovação do projeto que cria 10 cargos de professores para a rede municipal de ensino. Conforme o prefeito Alcides Vicini, a necessidade se dá devido à aposentadoria de 16 profissionais, gerando um déficit para a Secretaria de Desenvolvimento Educacional. “Neste ano iremos contratar apenas nove, e com eles supriremos a necessidade, claro, para isso foi necessário ajustes de pessoal dentro da Secretaria”, destacou.

Sobre o apoio do MDB, Vicini disse que a aprovação está bem encaminhada. “Nesta sexta-feira, as 09h30min, os vereadores do grupo de apoio do Governo Vicini e do MDB estarão reunidos, onde será apresentado o impacto financeiro que terá as novas contratações para o Município, além da atual estrutura e da necessidade”, afirmou.  Perguntado sobre o que motiva o MDB a garantir o apoio, Vicini é claro em dizer que trata-se da relação com o atual ministro da Cidadania Osmar Terra. Sobre a participação do Governo e a ocupação de cargos, o prefeito salientou que os emedebistas não exigem e nem exigiram nenhuma participação. “Não está no acordo cargos, mas se um dia surgir e o partido tiver indicações, iremos avaliar”.

Sobre as citações, o presidente do MDB, Jair Almeida destacou que sim, o partido apoia e apoiará os projetos que tiverem relevância e foram de necessidade da comunidade. “Nosso compromisso é de avaliar, analisar e opinar, antes das ações serem encaminhadas à Câmara”. Ainda sobre o partido ocupar cargos na Gestão, Jair é claro em afirmar que isso não está no acordo. “O prefeito Vicini até ofertou três secretarias, entre elas a Fundação Municipal da Saúde, mas o nosso partido não aceitou. Continuaremos participando das decisões, mas neste momento sem cargos”, disse.

Sobre o futuro político entre os dois partidos, Jair salientou que existem apenas conversas paralelas, mas não tem nada definido até o momento. “Não sentamos na mesa para tratar exclusivamente das eleições de 2020, e até o momento não se debateu uma futura coligação e nem a indicação de nomes. Sei que tem rumores e especulações, mas no MDB nada passa disso”.  Sobre a criação dos nove cargos, Jair entende como necessário, e do que depender do MDB, o projeto será aprovado.