“Trata-se de uma proposta desastrosa”, diz Vicini sobre emendas impositivas

Prefeito falou sobre a proposta apresentada na Câmara, pelo líder do seu partido.

Vicini diz que medida compromete o planejamento estratégico do município.
Vicini diz que medida compromete o planejamento estratégico do município.

Com exclusividade para o Jornal Noroeste, o prefeito Alcides Vicini comentou na manhã desta terça-feira, 10, a proposta apresentada pelo vereador Aldair Melchior-PP, sobre o projeto de Emendas Impositivas. Vicini diz que “trata-se de uma proposta desastrosa do ponto de vista orçamentário e se aprovada pode colocar em risco as contas e o planejamento do município de Santa Rosa”.

Questionado sobre o projeto, Vicini salienta que tomou conhecimento da medida nesta semana, e que ainda pretende conversar com o vereador Aldair, que inclusive é do seu partido, e é líder do Governo da Câmara. “Ainda não conversei com Aldair, mas pretendo fazer isso e espero que ele retire este projeto, pois coloca em risco todo um planejamento estratégico. Hoje precisamos atender demandas coletivas e sempre que podemos, atendemos as indicações feitas pelos vereadores”, salientou. Ele reiterou que para além das indicações atuais, existe o Dia do Povo, onde a comunidade pode sugerir, e sempre é atendida.

Vicini ainda destacou que parte do Orçamento está comprometido, com folha de pagamento, com ações como aplicação de recursos no Hospital Vida & Saúde, com a compra do Ginásio/escola Liminha, e não seria administrável ter de aplicar cerca de 12 milhões em 4 anos, tudo com as emendas impositivas. “Se aprovado, cada vereador poderá gastar/indicar cerca de R$ 200 mil/ano, o que gera uma despesa de R$ 12 milhões nos 4 anos. Esse recurso será retirado do orçamento municipal, e isso pode comprometer as contas, colocando em risco inclusive a folha de pagamento dos servidores”, disse.

O prefeito ainda reitera que se a proposta for votada e aprovada, ele sequer poderá vetar, pois é algo que não passa pelo executivo, e terá que cumprir.

ENTENDA A PROPOSTA: LINK