Santa Rosa fora do primeiro escalão

Com um primeiro escalão composto de 22 secretarias, em nenhuma delas um santa-rosense aparece como titular.

O novo governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite exerce oficialmente o cargo desde a posse oficial realizada na terça-feira, 1º de janeiro.
O novo governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite exerce oficialmente o cargo desde a posse oficial realizada na terça-feira, 1º de janeiro.

O novo governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite exerce oficialmente o cargo desde a posse oficial realizada na terça-feira, 1º de janeiro. Com um primeiro escalão composto de 22 secretarias, em nenhuma delas um santa-rosense aparece como titular.

A microrregião Fronteira Noroeste já estava acostumada a contar com representantes em cargos de primeiro ou de segundo escalões nos governos estaduais. Os mais antigos, para lembrar, o advogado Paulo Madeira (PDT), que presidiu o Badesul no Governo Collares (1991-1994), e o atual prefeito de Santa Rosa, Alcides Vicini, que foi Delegado Regional do Trabalho e Emprego durante o Governo Antônio Britto (1995-1999).

Mais recentemente, o ex-prefeito Osmar Terra foi secretário estadual da Saúde no decorrer de dois mandatos consecutivos no Palácio Piratini, no de Germano Rigotto – PMDB - (2003-2007) e de Yeda Crusius – PSDB – (2007-2011). E ainda Artur Lorentz, que presidiu a Sulgás (Companhia de Gás do Estado do Rio Grande do Sul) também no governo de Yeda.

Para encurtar caminho junto aos altos escalões de Eduardo Leite, as lideranças regionais terão que acessar parlamentares ligados à base do novo governo, como Aloísio Classmann (PTB), do partido do vice-governador Ranolfo Vieira, Ernani Polo e Sergio Turra, ambos do PP) e Any Ortiz (PPS), entre outros identificados com esta parte do Estado por boas votações obtidas.