Assaltante possivelmente morreu com um tiro na perna

Alexandre Pacheco da Silva, 44 anos, tem ainda duas marcas de tiros de raspão no rosto.

Alexandre Pacheco da Silva, 44 anos
Alexandre Pacheco da Silva, 44 anos

A perícia deve confirmar que Alexandre Pacheco da Silva, 44 anos, encontrado sem vida em Linha 1º de Março, em Porto Lucena teria morrido em decorrência de um tiro na perna.  Ele é suspeito de ser um dos integrantes do assalto ao Banco do Brasil de Porto Xavier.

Conforme uma fonte oficial, ligada ao Jornal Noroeste, o corpo apresenta três sinais de tiros.  Dois de raspão no rosto, um no nariz e outro atrás da orelha, e um na perna. “Acredita-se ainda que a morte ocorreu em decorrência do ferimento na perna”.

Ainda segundo a fonte, se estuda a possibilidade de Alexandre estaria há cinco ou sete dias morto.