HomeGeral quinta-feira, 10 de agosto de 2017 13:08

Três cadastrados no Projeto Família Acolhedora

A próxima fase serão as avaliações e os treinamentos, estes que ocorrerão ainda no mês de setembro.

Três famílias já procuraram a Secretária de Desenvolvimento Social e apresentaram interesse em participar do Projeto Família Acolhedora. Na prática lares voluntários recebem crianças e adolescentes que foram retirados do convívio familiar devido a algum problema. A medida busca de forma provisória acolher a vítima e dar-lhe um ambiente familiar saudável.

Segundo Odete Drews, coordenadora da ação em Santa Rosa, três casais procuraram a Secretária e preencheram o cadastro. A próxima fase serão as avaliações e os treinamentos, estes que ocorrerão ainda no mês de setembro.

Na prática, após um cadastro e uma triagem, a família receberá a criança que necessita de atendimento e acolhimento, pois foi retirada do convívio familiar, por situações extremas, como negligência dos pais, agressões físicas e sexuais, dentre outros registros.

Integram o grupo, que prepara as famílias que acolherão a crianças, umapsicóloga e uma assistente social que avaliam o perfil das famílias cadastradas, encaminham para o Ministério Público e para a Justiça que autoriza a guarda provisória do menor”, explicou Ivete.

A Secretária lembra que casais heterossexuais e homossexuais podem se cadastrar, além de pessoas solteiras. “Não existe descriminação por questão social. O que o acolhedor precisa é comprovar condições psicológicas para educar e dar amor ao menor no período em que ele estiver sob sua proteção”, coloca. A família que está com a criança receberá uma ajuda de custo de um salário mínimo.

Qualquer pessoa pode participar deste ato solidário pode procurar a UCAM de Santa Rosa e conversar com Odete.

Faça seu comentário