São 106 ligações adulteradas ou clandestinas em Santa Rosa

Segundo a direção da Companhia, essas inspeções são feitas para evitar problemas na rede de distribuição de energia elétrica e garantir a segurança da população.

Em 2018 formam detectadas 81 ligações clandestinas.
Em 2018 formam detectadas 81 ligações clandestinas.

Só no primeiro semestre deste ano, após inspeção, a Rio Grande Energia-RGE realizou 837 inspeções na rede elétrica de Santa Rosa para identificar adulterações e conexões clandestinas, os populares gatos. Deste total, 106 ligações apresentaram algum tipo de problema, correspondendo a 12,66% do total. A energia recuperada entre janeiro e junho no município chega a 113,84 MWh, o suficiente para abastecer 63 residências por um ano, levando em consideração um consumo médio de 150 KWh ao mês para cada residência.

Segundo a direção da Companhia, essas inspeções são feitas para evitar problemas na rede de distribuição de energia elétrica e garantir a segurança da população. O foco das ações, contínuas em todas as distribuidoras do Grupo CPFL Energia, é evitar acidentes com as ligações precárias e que não observam os padrões e normas técnicas. As fraudes e furtos de energia são crimes previstos no Código Penal e a pena pode variar de um a quatro anos de detenção.

Além disso, dos fraudadores também são cobrados os valores retroativos referentes ao período em que ocorreu o furto, acrescidos de multa. A RGE, além das demais distribuidoras pertencentes ao Grupo CPFL, tem atuado em parceria com o poder público para coibir estas práticas, inclusive com a intensificação das ações conjuntas com a Polícia Civil gaúcha.