Santa Rosa recebe Força-tarefa Interinstitucional de Combate ao Feminicídio

O encontro ocorre na próxima sexta-feira, 13, às 9h na Câmara de Vereadores, ela é aberta a todos os interessados, sem necessidade de inscrição prévia.

Santa Rosa recebe Força-tarefa Interinstitucional de Combate ao Feminicídio

Na próxima sexta-feira, 13, às 9h, ocorre na Câmara de Vereadores a primeira reunião regional da Força-tarefa Interinstitucional de Combate ao Feminicídio, grupo ligado à Comissão de Segurança e Serviços Públicos do Legislativo (CSSP). A iniciativa, lançada no dia 22 de agosto, com o apoio do Senado Federal e da Câmara dos Deputados, tem por objetivo identificar os principais motivos do crescente número de feminicídios no RS. Para tal, deverá percorrer o Estado, promovendo reuniões em diversas regiões gaúchas. A reunião é aberta a todos os interessados, sem necessidade de inscrição prévia.

O objetivo principal no município é ter participação e comprometer cidadãs e cidadãos, entidades, lideranças locais e entes públicos com o tema para favorecer a redução deste tipo de crime. Como adianta o presidente da CSSP, deputado estadual Jeferson Fernandes - PT, a ideia é criar uma “rede” de atenção ao feminicídio.  “A situação é extremamente preocupante. Estamos recebendo denúncias e constatando, pelos índices oficiais da segurança pública gaúcha, que o número de mulheres vítimas de feminicídio vem crescendo. O papel do Parlamento é, portanto, articular os Poderes e a sociedade para enfrentar esta situação. A integração do Senado e da Câmara dos Deputados nesta iniciativa é uma importante demonstração de que a vida das mulheres e sua dignidade precisam estar na agenda política do RS. Esse é o objetivo da Força Tarefa”, destacou Jeferson.

Como surge a Força-Tarefa: O crescimento do número de feminicídios tem chamado a atenção em todo o Brasil. No RS, o número dobrou em 2019, se comparado ao mesmo período de 2018. Em virtude desta situação, autoridades e movimentos sociais vem se reunindo em um Grupo de Trabalho (GT), instituído pela CSSP, para discutir ações conjuntas de enfrentamento aos crimes. A Força-Tarefa origina-se deste trabalho, em parceria com autoridades de segurança, Poder Judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública, Movimento de Mulheres, entre outras entidades ligadas ao tema. O objetivo principal é articular e mobilizar Poder Público, movimentos sociais, conselhos da sociedade civil e diversas entidades, discutindo e apresentando alternativas, como políticas públicas para combater a morte de mulheres, em razão da sua condição de gênero.