Primeira cidade a ter cercamento eletrônico no RS

​​​​​​​Santa Rosa será 100% vigiada a partir de fevereiro.

Primeira cidade a ter cercamento eletrônico no RS

Circulou na capa do Jornal Noroeste da sexta-feira, 07, uma reportagem especial, destacando que Santa Rosa será a primeira cidade do Rio Grande do Sul a contar com cercamento eletrônico. 

Com início do funcionamento programado para fevereiro de 2019, o Cercamento Eletrônico fará de Santa Rosa a primeira cidade do Rio Grande do Sul 100% vigiada. Inicialmente serão 16 câmaras integradas a um software que permitirá a leitura das placas dos veículos. Os equipamentos serão instalados nos acessos à cidade, avenidas, rodovias e vias secundárias. A segunda etapa elevará para 32 câmeras.

O coordenador de suporte técnico, Maycon Schawuinsky, representante da empresa contratada para instalar e prestar manutenção dos equipamentos, diz que se trata de um módulo inteligente que utilizará os recursos de OCR (Optical Character Recongni-tion) para o reconhecimento automático de caracteres. “Além de identificar as placas de veículos, elas serão armazenadas em um banco de dados para pesquisas imediatas ou futuras. As imagens gerarão sistemas de alertas automáticos, quando detectadas irregularidades”, explicou.

Carros com placas clonadas, adulteradas, veículos cadastrados como suspeitos e até mesmo de pessoas que estejam em processo de investigação da Polícia serão acompanhados. “Um exemplo mais simples é que o sistema informa inclusive se o imposto do carro está vencido. Automaticamente se aciona a Brigada Militar e ela toma as medidas necessárias para abordar o veículo”, acrescentou Maycon.

O projeto é de iniciativa comunitária e tem um investimento estimado em R$ 216 mil. Deste valor, R$ 135 mil são oriundos de contribuições de empresas de Santa Rosa visitadas pelo Conselho Comunitário Pró-Segurança Pública (CONSEPRO) e da ACISAP. Entre as empresas que auxiliam com recursos para o projeto está a Fenasoja. Conforme o presidente Elias Dallalba, a feira está engajada e comprometida com o desenvolvimento da região. “Garantir que um projeto tão importante como este saia do papel, é nosso compromisso como agente comunitário e social”, declarou. Além das empresas parceiras, também está o Ministério Público Estadual através de multas aplicadas pela Promotoria de Defesa do Consumidor.