OPERAÇÃO TARTARUGA

Vicini manifesta decepção diante da medida

OPERAÇÃO TARTARUGA

“Estou muito triste em ouvir o presidente do sindicato dizer que está muito feliz em informar que a metade do turno vai entrar em Operação Tartaruga. Todos os servidores e suas famílias sabem que no nosso tempo de governo sempre primamos em pagar o melhor possível à classe”, começou reagindo o prefeito Alcides Vicini, logo no dia seguinte à assembleia. Ressaltou que os professores do município ganham acima do piso nacional e que foi melhorada a remuneração das monitoras das creches. “Na saúde temos um plano de cargos e salários diferenciados, se comparados a outros servidores da saúde do Estado e da União, e até com a área privada”, detalhou.
Vicini declarou que faz um esforço diário para ser um bom gestor. “Precisamos ter dinheiro para pagar os servidores em dia, mas também para manter toda a estrutura administrativa funcionando. Não posso me emocionar e gastar tudo com a folha”, reagiu. Disse não acreditar que a adesão seja expressiva.
Visivelmente alterado, Vicini atacou o PT: “esse mesmo partido que comandou essa baderna na economia nacional, que causou prejuízos irreparáveis por décadas talvez, é o mesmo partido que está por trás da condução deste sindicato”. Acusou o presidente de ter partido dele a proposta de 1,81% na folha de abril. “Agora ele vem à imprensa e nega. Então não dá mais para conversar com essa gente”, queixou-se.
Ontem no final da tarde anunciou o envio à Câmara de um projeto de lei propondo 2,56% de reposição (INPC) e vale-alimentação de R$ 260,00. “Chegamos no nosso limite financeiro”, pontuou.
Concluiu declarando que “a maioria dos servidores está satisfeita com o governo, porque nos últimos anos não teve perda inflacionária nenhuma e ainda teve a transferência de mais de 13% de ganho real no salário”. E disse estar pensando em um novo reordenamento do plano de carreira dos servidores.