Advogada é condenada por fraude contra idosos

Ela, junto ao seu esposo, é suspeita de praticar cerca de 50 crimes nos chamados empréstimos consignados.

Foto: Ministério Público Estadual
Foto: Ministério Público Estadual

Uma advogada foi condenada pela 1ª Vara Civil de Santa Rosa por fraude contra idosos e analfabetos. Segundo o julgamento ela terá que pagar R$ 111.413,25 (cento e onze mil quatrocentos e treze reais e vinte e cinco centavos), atualizado até a data de 02/09/2019. Trata-se do processo 028/1.14.0004269-7 (CNJ:.0007761-51.2014.8.21.0028), que não corre em segredo de justiça. Com exclusividade o Jornal Noroeste teve acesso a sentença, que pode ser consultada (https://www.tjrs.jus.br/busca/?tb=proc).

A advogada, junto com seu esposo, responde a ações por cerca de 50 crimes, civis e criminais por fraude fiscal. Os casos foram denunciados pelas vítimas ao Ministério Público Estadual e devido ao grande número de lesados o caso passou para o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado – GAECO, coordenado pelo promotor José Garibaldi Simões Machado.

Segundo relato de vítimas, eram ajuizadas ações nos nomes das mesmas sem consentimento. Ainda saques de valores dos processos ocorriam sem haver repasse aos autores. Segundo o MP era aí que a irregularidade acontecia, pois as vítimas haviam realizado empréstimo na financeira do casal. Em meio aos papéis, como termos de concessão de crédito, os clientes acabavam assinando procurações, o que permitia que fossem ajuizados ações judiciais no nome delas. Estes processos geralmente alegavam danos morais.

Uma operação foi realizada há cerca de um ano e na época o promotor Garibaldi destacou que entre as vítimas estão analfabetos e idosos. Um pessoa atuava na financeira e a advogada emitia os processos. Operação do Ministério Público do Rio Grande do Sul cumpriu três mandados de busca e apreensão em 2018. 

Cabe recurso desta decisão, mas o casal enfrenta na Justiça cerca de 50 ações.