Camera investe R$ 2 milhões em terminal rodoferroviário

O objetivo é a duplicação do terminal no município de Cacequi, no Centro Sul do Estado.

A ampliação iniciará ainda em dezembro, estendendo-se até março de 2019
A ampliação iniciará ainda em dezembro, estendendo-se até março de 2019

A Camera Agroalimentos de Santa Rosa anunciou na terça-feira, 18, com exclusividade ao Jornal Noroeste, que foi aprovado o projeto denominado V-70 (setenta vagões). O objetivo é a duplicação de seu terminal de tranbordo rodoferroviário, localizado no município de Cacequi, no Centro Sul do Estado, considerado um dos maiores centros ferroviários da América do Sul.

Com um investimento superior a R$ 2 milhões, e aprovada pela área técnica da empresa Rumo Logística, atual detentora da concessão da malha ferroviária nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, a ampliação iniciará ainda em dezembro, estendendo-se até março de 2019. A medida integra o plano de escoamento e comercialização da safra de soja 2019, que deverá consolidar o momento de recuperação da empresa com o aumento da participação de produtores e grandes parceiros comerciais como cerealistas, cooperativas regionais e tradings internacionais

O Rio Grande do Sul é o terceiro maior produtor de soja do país, com cerca de 18,57 milhões de toneladas colhidas. A região Sul do Estado vem ano a ano aumentando a área plantada, bem como incrementan-do a produtividade das lavouras. “Devido a este fato já consumado da expansão da produção de grãos na metade sul, somado ao abrupto encarecimento do frete rodoviário ocorrido após a greve dos caminhoneiros, decidimos concentrar nossa logística de exportação de grãos pelo modal férreo” destacou o presidente da Camera, Vanoli Kist.

Operando de forma contínua nos 11 meses de 2018, o Porto Seco Cacequi já movimentou mais de 340 mil toneladas de soja e trigo. Com a ampliação, a capacidade de encoste e carregamento diário passará dos atuais 35 vagões, para 70. Com a nova capacidade de descarga de caminhões, dos atuais 50 para 100 por dia, e movimentação interna de grãos, haverá relevante ganho de eficiência e o terminal poderá alcançar a marca de expedição anual de um milhão de toneladas de grãos.