Faltam nove dias para as eleições

Técnicos concluíram nesta semana a carga oficial das urnas eletrônicas da 42ª Zona Eleitoral.

Faltam nove dias para as eleições

Em nove dias o eleitor estará indo às urnas para a votação do 1º turno das eleições majoritárias e definição das composições do Senado, Câmara Federal e Assem-bleia Legislativa. A ordem de escolha dos candidatos será assim: 1º voto para deputado federal, 2º para deputado estadual, terceiro e quarto para dois candidatos ao senado, quinto para governador e o sexto voto e último será para a presidência da República.

Técnicos concluíram nesta semana a carga oficial das urnas eletrônicas da 42ª Zona Eleitoral, que compreende os municípios de Santa Rosa, Tuparendi e Porto Mauá. Na próxima segunda-feira, 01 de outubro, as urnas passarão por uma audiência de inspeção, quando a juíza eleitoral Vanessa Lima Medeiros Trevisol, juntamente com a promotora eleitoral, Cristiane Mello de Bona irão conferir os dados cadastrados e realizar inspeção nos equipamentos. O ato pode ser fiscalizado pela Ordem dos Advogados do Brasil-OAB e representantes de partidos. A ação ocorrerá às 14h, no Fórum local.

Trabalharão neste pleito 840 mesários, além de mais 60 serventuários da Justiça que darão suporte antes, durante e depois da votação.

O recadastramento biométrico eleitoral encerrou no mês de maio, mas a atualização dos dados era obrigatória apenas em Porto Mauá e Tuparendi. Os eleitores de Santa Rosa poderão ir às urnas sem que tenham realizado o procedimento.

Em Santa Rosa estão aptos a votar 57.102 eleitores, em Tuparendi 7.061 e em Porto Mauá 2.172. Ao todo serão 170 sessões em Santa Rosa, nove em Porto Mauá e 26 em Tuparendi. A única alteração de pontos de votação ocorreu na Escola Municipal Professor Francisco Xavier Giordani, Vila Planalto, que passa a ser nas novas instalações do educandário. Lá estarão concentradas as sessões de números 02, 69, 78, 91, 106, 117, 129 e 141.

A juíza Vanessa afirma que a eleição em Santa Rosa está ocorrendo dentro da normalidade e cabe agora convocar todos os eleitores para que compareçam as urnas. “O trabalho está sendo feito para garantir uma eleição democrática e confiável”, afirmou. A magistrada reiterou a importância dos eleitores levarem consigo a “cola” (anotar o número dos candidatos escolhidos) para evitar algum possível esquecimento ou equivoco.

Novamente está proibida a utilização de aparelhos celulares nas sessões e as pessoas deverão levar junto um documento oficial com foto. “Já para quem necessitar o auxílio de alguém para votar, será autorizado, mas o acompanhante deverá apresentar documento oficial com foto”, observou. Para quem não votar por motivo de estar ausente de seu domicílio eleitoral, poderá justificar em qualquer sessão eleitoral do Brasil.