Eleitores podem ser identificados por biometria, mesmo sem terem feito recadastramento

Parte do eleitorado de municípios que ainda não realizaram a revisão biométrica de eleitores teve dados importados do IGP

Eleitores podem ser identificados por biometria, mesmo sem terem feito recadastramento

No primeiro turno das Eleições 2018, 4.991.213 cidadãos gaúchos foram identificados por meio das digitais, pois realizaram o recadastramento biométrico. O procedimento foi concluído em 426 dos 497 municípios do Rio Grande do Sul, restando apenas 71 municípios onde o processo ainda está em andamento – a lista inclui Porto Alegre.

Nessas localidades, parte dos eleitores foi identificada biometricamente, por já ter feito seu cadastramento por biometria na Justiça Eleitoral ou devido uma parceria entre o TRE-RS e o Instituto Geral de Perícias (IGP), órgão do Estado responsável pelo cadastro das Carteiras de Identidade. Foram importados os dados biométricos de 1.428.211 eleitores que ainda não haviam realizado o recadastramento.

Nesses casos, a urna solicitou a identificação pelas digitais no dia da votação no primeiro turno. O restante, 1.935.308 de eleitores, foi reconhecido da maneira convencional, ou seja, com a apresentação de documento de identidade oficial com foto. A identificação de parte do eleitorado por meio das biometrias importadas do IGP também funcionará no segundo turno do pleito.

Portanto, o eleitor não deve se surpreender se no momento da identificação o mesário pedir para que coloque sua digital no microterminal, mesmo que ainda não tenha feito seu recadastramento biométrico. No entanto, esses cidadãos ainda deverão comparecer à Justiça Eleitoral no período em que forem realizadas as revisões biométricas em seus municípios.

O convênio com o IGP visa a acelerar o cadastramento biométrico do eleitorado gaúcho, aproveitando registros já existentes e gerando economia de recursos públicos. Trata-se da identificação das digitais de cerca de 1,4 milhões de eleitores, incorporadas à urna eletrônica para trazer mais segurança na identificação desses cidadãos.