Residência e resistência aperfeiçoando a formação

O Projeto tem como objetivo aperfeiçoar a formação dos alunos do curso de formação de professores.

Os cursos de Educação Física e Pedagogia são desenvolvidos na escola Instituto Estaduais de Educação Visconde de Cairu
Os cursos de Educação Física e Pedagogia são desenvolvidos na escola Instituto Estaduais de Educação Visconde de Cairu

O Projeto Residência Pedagógica é uma política pública da Capes/MEC e tem como objetivo aperfeiçoar a formação dos alunos do curso de formação de professores, desenvolvendo projetos que fortaleçam o campo da prática e conduzam o aluno a exercitar de forma ativa a relação entre teoria e prática profissional docente, utilizando coleta de dados e diagnóstico sobre o ensino e a aprendizagem escolar, entre outras didáticas e metodologias. Além disso, visa fortalecer, ampliar e consolidar a relação entre a instituição de ensino superior e a escola, promovendo sinergia entre a entidade que forma e a que recebe o egresso da licenciatura estimulando o protagonismo das redes de ensino na formação de professores, promovendo a adequação dos currículos e propostas pedagógicas dos cursos de formação inicial de professores da educação básica às orientações da base nacional comum curricular (BNCC).

Assim que foi lançado o edital em 2018, iniciou-se em agosto as atividades com três subprojetos: Educação Física (em Santa Rosa e Ijuí), Multidisciplinar (Ijuí) e Pedagogia (Santa Rosa e Ijuí). Atualmente são 72 alunos bolsistas, denominados de residentes, 9 professores preceptores (professores orientadores das escolas) e 3 docentes orientadores (professores da Unijuí) e uma coordenadora institucional.

Em Santa Rosa os cursos de Educação Física e Pedagogia são desenvolvidos na escola Instituto Estaduais de Educação Visconde de Cairu. Trata-se de uma experiência inovadora no campo da educação e se assemelha, em grande medida, a experiência da residência médica. Os alunos inscritos no Programa, ou seja, os bolsistas Capes, têm a oportunidade de vivenciar na escola as dimensões da formação pedagógica do ser professor. Segundo a professora e coordenadora Hedi Maria Luft trata-se de uma ampliação significativa do tempo de permanência do acadêmico no espaço da escola. Enquanto o aluno da universidade não contava com essa bolsa, geralmente realizava apenas o estágio curricular na escola, em bem menos tempo.   

Considerando que o programa visa aprofundar os conhecimentos sobre como atuar no universo escolar, como ensina e aprender num mundo de tantas mudanças e exigências, durante a semana passada a escola Cairu através dos seus preceptores e residentes vivenciaram experiências pedagógicas muito importantes com os  alunos   do   Curso   Normal e Aproveitamento de Estudos vários temas foram abordados todos relacionados a questão da formaço dos professores de Educação Física e Pedagogia.  “Importante ressaltar que essa iniciativa é um anúncio de uma formação que pretende atender com mais qualidade a educação dos que estarão nas escolas daqui para diante”, destacou Hedi . 

A coordenadora destacaque é um programa que viabiliza que 24 residentes tenham uma oportunidade a mais, para efetivamente contribuir, com uma formação mais ampla, com mais experiência sobre a organização e funcionamento da escola, ou seja, é uma investida inovadora na formação docente.

As professoras que acompanham os residentes na escola são denominadas de preceptoras. Respondem pelo curso de Pedagogia a professora Diovanela Liara Schmitt e Rita Maria Dall´Agnese e a professora Rosane Timm Cezar acompanha os acadêmicos do curso da Educação Física, pela Unijui, a professora Hedi Maria Luft acompanhou os trabalhos como  coordenadora institucional. Foram realizadas quatro oficinas diferentes em cada dia, resultando em 20 horas de atividades  de  formação para alunos normalistas, com sugestões de dinâmicas, atividades recreativas, de produção de material didático-pedagógico e subsídios de planejamento escolar e de sala de aula.  Por fim, importante ressaltar que em meio ao cenário atual de desvalorização da educação, acadêmicos residem e resistem por acreditar que a educação pode transformar o mundo pelos olhos dos professores e das futuras gerações que estão nas escolas.