Etnia Afro debate o mês da Consciência Negra na UFFS

Momentos de reflexão sobre cotas, negritude, preconceito e o feminismo marcaram o debate sobre Consciência Negra, além de muita música, arte e dança

Etnia Afro debate o mês da Consciência Negra na UFFS

“Eu vi muita alegria nesses dias, muitos sorrisos, encantamento e afetuosidade nas pessoas”, é o que relata a professora da UFFS – Campus Cerro Largo, Bedati Finokiet que coordenou as ações realizadas no Campus neste mês da Consciência Negra.

As atividades iniciaram no dia 20 de novembro, em que foi realizada uma aula pública no auditório do Bloco A com o tema “A presença dos negros na História do Brasil e Mulheres Negras e o Feminismo”, ministrada pelo presidente da Etnia Afro de Santo Ângelo, Daniel Amarante e da representante do Movimento Mulheres Negras de Santo Ângelo, Juliana da Rosa. Momento em que se parou para refletir sobre cotas, negritude, preconceito e o feminismo, segundo a professora Bedati. 
No dia 21, que é o dia instituído nacionalmente para as reflexões sobre a Consciência Negra, foi realizada uma oficina sobre “Arte, Literatura e Humanização: Encontro Precioso”, com a escritora, pedagoga, professora de teatro e contadora de histórias, Maria Inez Pedroso, de Santa Rosa, que abordou a história e cultura africana.