ApaeNoel vendeu todos os bilhetes

Hoje a APAE local atende oito municípios, e sem a ApaeNoel a entidade teria de reduzir 50 % dos alunos, ou fechar as portas.

Os estados contemplados com os carros foram Paraná, Minas Gerais, São Paulo e Pará. E os cinco prêmios de R$ 1 mil, foi em Santa Rosa, Porto Vera Cruz e São Paulo das Missões.
Os estados contemplados com os carros foram Paraná, Minas Gerais, São Paulo e Pará. E os cinco prêmios de R$ 1 mil, foi em Santa Rosa, Porto Vera Cruz e São Paulo das Missões.

O espírito coletivo mais uma vez mostra resultados: A Campanha ApaeNoel, promovida pela Federação Nacional das APAEs e abraçada pela comunidade regional, garantiu a venda de 16 mil cartelas. O recurso, segundo a diretora da Associação de Pais e Amigos de Excepcionais-APAE, Marli Rozek, auxiliará nas atividades da APAE e marca o encerramento de 2018 no azul. “Só para a escola de Santa Rosa ficará mais de R$ 100 mil, e isso garantirá que possamos fechar as contas de 2018 e iniciar o trabalho em 2019”. O sorteio foi feito pela Loteria Federal na quarta-feira, 23, e sorteou cinco carros.

Os estados contemplados foram Paraná, com dois carros, Minas Gerais, São Paulo e Pará, com um carro, respectivamente. Já na manhã da quinta-feira, 24, na sede da APAE de Santa Rosa, foram sorteados cinco prêmios de R$ 1 mil. Os contemplados foram Hilma Lima de Matos, Ivanir Scherer e Ivanir Hoff (de Santa Rosa), Felipe Tizian (de Porto Vera Cruz) e Carlos Augusto Scherer (de São Paulo das Missões).

Marli não escondeu a emoção ao anunciar a comercialização de todos os números. “A ApaeNoel é uma fonte de receita sem a qual não teríamos condições de atender as 220 pessoas que atualmente recebemos. Embora realizamos um evento por mês, com apoio de entidades de serviço, nós precisaríamos em torno de R$ 600 mil/ano para fechar as contas, e a campanha nos auxilia nisso”, disse.

Hoje a APAE local atende oito municípios, e sem a ApaeNoel a entidade teria de reduzir 50 % dos alunos, ou fechar as portas. “Hoje temos uma equipe enxuta, economizamos, mas as tabelas de repasses estão desatualizadas há anos, e isso atrapalha a saúde financeira da entidade”, disse.