Um assunto que não evoluiu

O município tem a perspectiva de sediar uma das unidades da rede de lojas Havan.

O assunto não evoluiu, especialmente depois que a Havan descartou a possibilidade, pelo menos por ora, de instalar uma loja em Santa Rosa.
O assunto não evoluiu, especialmente depois que a Havan descartou a possibilidade, pelo menos por ora, de instalar uma loja em Santa Rosa.

A flexibilização do horário do comércio de Santa Rosa foi retomada no decorrer de 2018, requentada com a perspectiva de o município sediar uma das unidades da rede de lojas Havan. Um grupo de lideranças políticas e empresariais locais chegou a se reunir com o diretor presidente do grupo, o catarinense Luciano Hang, para formalizar o pleito.

Mesmo sem assumir qualquer compromisso, o empresário deixou claro que uma das principais exigências era uma legislação municipal sem empecilhos para o funcionamento da loja durante os finais de semana e até em horários diferenciados após as 18h.

Sob o argumento de que Santa Rosa precisaria flexibilizar seus horários de atendimentos comerciais para ampliar negócios com na região e até com consumidores argentinos, um grupo de entidades assinou um manifesto de apoio à medida. O documento foi entregue ao prefeito Alcides Vicini. Foi assinado por representantes da Acisap, Agência de Desenvolvimento, Fenasoja, Comude, Sinduscom, Sintralog, Simmesr, Sindicontábil, Sindilojas, Indumóveis, Acicruz, CDL, Hortigranjeiros, Observatório Social e APEA.

O assunto não evoluiu, especialmente depois que a Havan descartou a possibilidade, pelo menos por ora, de instalar uma loja em Santa Rosa.