Fechamos 2018 com 163 vagas positivas no trabalho formal

O saldo de dezembro decorre de 961.145 admissões e 1,295 milhão de demissões. Ficando dentro do intervalo das projeções dos analistas.

Apenas o comércio teve desempenho positivo em dezembro, com a abertura de 19.643 vagas.
Apenas o comércio teve desempenho positivo em dezembro, com a abertura de 19.643 vagas.

O mercado de trabalho brasileiro criou 529.554 empregos com carteira assinada em 2018, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados-Caged divulgados na quarta-feira, 23, pelo Ministério da Economia. O primeiro resultado positivo anual depois de três anos de retração no emprego também é o melhor desempenho desde 2013, quando foram gerados 1,138 milhão empregos na série com ajustes.

Santa Rosa fechou também no positivo, gerando 153 vagas. Nos 12 meses foram contratadas 7.546 pessoas, e demitidas 7.383 pessoas. O município conta com 17.920 empregos formais, distribuídos em 4.639 estabelecimentos comerciais. Tucunduva registrou 285 contratações e 264 demissões, gerando um saldo de 21 vagas. São 369 estabelecimentos comerciais e 809 pessoas contratadas formalmente.

Tuparendi também fechou o ano no positivo. Foram 353 admissões, 307 demissões, gerando um saldo de 46 vagas. São 388 estabelecimentos formais e 1.173 empregados.  Porto Mauá contratou 45 pessoas e demitiu 32, gerando saldo positivo de 13 vagas. No município são 113 pontos de trabalho e 88 contratações formais.

O resultado de 2018 ficou dentro do intervalo das estimativas de analistas do mercado financeiro consultados pelas Projeções Broadcast. As projeções eram de geração de 381.600 a 671.233 vagas, com mediana de 430 mil.

Em 2015, foram fechadas 1,534 milhão de vagas formais. Em 2016, a perda de empregos com carteira assinada foi de 1,326 milhão. Em 2017, houve retração de 11.964 postos de trabalho.

Dezembro

Em dezembro de 2018, porém, houve o fechamento líquido de 334.462 vagas com carteira assinada, como é comum para o último mês do ano. O desempenho interrompeu uma sequência de 11 meses seguidos de criação de empregos formais, de acordo com a série histórica com ajuste sazonal.

O saldo de dezembro decorre de 961.145 admissões e 1,295 milhão de demissões. Em dezembro de 2017, o fechamento de vagas havia chegado a 328.539, na série sem ajustes.

O resultado de dezembro ficou dentro do intervalo das projeções dos analistas, que esperavam fechamento de 373.900 a 29.127 vagas, com mediana negativa em 326.700 postos de trabalho.

Só no mês, Santa Rosa registrou a contratação de 720 pessoas, mas ao mesmo tempo demitiu 601, gerando um saldo de 119 vagas. Em Tucunduva foram 25 admissões, 19 demissões, gerando saldo de seis vagas. Tuparendi fechou com -5 vagas. Foram 20 contratações e 25 desligamentos. Em Porto Mauá foram três pessoas contratadas, duas desligadas, restando saldo de uma vaga.

O resultado anual no Brasil  foi puxado pelo setor de serviços, que gerou 398.603 postos formais em 2018, e pelo comércio, que abriu 102.007 novas vagas com carteira assinada. Em seguida, a construção civil abriu 17.957 vagas.

Também tiveram saldo positivo no ano serviços industriais de utilidade pública (7.849 postos), agropecuária (3.245 postos), indústria de transformação (2.610 postos) e extrativa mineral (1.473 posto). Já a administração pública fechou 4.190 vagas no ano passado.

Por outro lado, apenas o comércio teve desempenho positivo em dezembro, com a abertura de 19.643 vagas. O resultado negativo no mês foi influenciado pelo saldo da indústria de transformação, que fechou 118.053 postos no mês, seguido pelos serviços, que fecharam 117.411 vagas. Na construção civil, a perda foi de 51.576 postos e, na agropecuária, a retração foi de 47.629 vagas.

Também tiveram saldo negativo em dezembro a administração pública (-16.999 postos), serviços industriais de utilidade pública, (-1.406 postos) e extrativa mineral (-1.031 postos).