Custos da construção civil são inferiores a região metropolitana

No quesito mão de obra, o CUB-RS apresentou-se superior a todos aos valores pesquisados junto às empresas participantes.

Custos da construção civil são  inferiores a região metropolitana

O santa-rosense e acadêmico de engenharia Civil da URI, Leonardo Drews, pesquisou e comparou os custos da construção civil nas regiões de Santa Rosa e Porto Alegre durante o segundo semestre de 2016.

Leonardo pesquisou junto as empresas de Santa Rosa, os mesmos cargos e materiais que são apresentados no tradicional CUB do estado. No quesito mão de obra, o CUB-RS apresentou-se superior a todos aos valores pesquisados junto às empresas participantes. Já em relação aos materiais, apesar de alguns insumos se tornarem mais caros em função da logística até a nossa região, a produção local de alguns itens acabou atenuando esses valores mais elevados e em média geral deixando a cidade com custos inferiores aos praticados na região metropolitana. O resultado obtido foi que Santa Rosa apresenta custos gerais de 20% a 30% inferiores a região metropolitana do estado, considerando mão de obra e insumos.

O cálculo do CUB (custo unitário básico) é previsto na Lei Federal nº 4.591/64, obrigando os sindicatos estaduais da construção civil a divulgação desde índice até o dia 5 de cada mês, para utilização como parâmetro para obras e aos reajustes tanto do setor privado como público.

Atualmente, no Rio Grande do Sul, apenas existe o CUB-RS, através do Sinduscon-RS (sindicato estadual das empresas de construção civil), que define este índice com base nas construtoras e fornecedores de materiais de construção da região de Porto Alegre.

A íntegra do projeto pode ser conferida no site do Sinduscom.