Famílias rurais em vulnerabilidade serão beneficiadas com assistência técnica e social

O programa será desenvolvido pela Emater, com recursos do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), de abril de 2018 a dezembro de 2021.

Famílias rurais em vulnerabilidade serão beneficiadas com assistência técnica e social

Em 17 municípios da região de Santa Rosa será executada a quarta fase do Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais, beneficiando 257 famílias em situação de vulnerabilidade social no meio rural. O programa será desenvolvido pela Emater, com recursos do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), de abril de 2018 a dezembro de 2021.

Como pontapé inicial dos trabalhos na região, foi realizada capacitação no último dia 23 dde março, com extensionistas sociais dos municípios beneficiados, coordenada pela antropóloga, Mariana Soares, oportunidade em que foram apresentados o cronograma das atividades a serem realizadas.

Segundo a assistente técnica regional Vanessa Gnoatto, que coordena o programa na região, a ideia é desenvolver ações de segurança e soberania alimentar, com ênfase na produção de alimentos e possível venda do excedente, além de geração de renda com atividades produtivas que podem ser agrícolas e não-agrícolas.

Ao longo do período de execução do programa serão desenvolvidas diversas ações, entre elas, diagnóstico do perfil e das necessidades das famílias, atividades de capacitações voltadas às questões sociais e técnicas de produção, aproximação das famílias a políticas públicas das três esferas de governo, ações de promoção de segurança e soberania alimentar e geração de renda, elaboração de projetos produtivos e visitas às famílias para atendimento de demandas pontuais.

Além da assistência técnica e social, as famílias receberão financiamento não reembolsável de R$ 2.400 para a execução dos projetos produtivos, que depois serão devidamente comprovados. “Nas etapas anteriores desta política vimos vidas sendo transformadas através do programa, que viabiliza auxiliar significativamente essas famílias”, afirma o gerente regional, Ademir Renato Nedel.