Governador deveria vir de carro

Governador deveria vir de carro

Está confirmada a vinda do Governador Eduardo Leite para Santa Rosa. Ele estará na cidade no próximo sábado, quando participa da inauguração da Estação de Tratamento de Água de Santa Rosa. O que não surpreende é que Leite virá de helicóptero. Pena ele não vir de carro.

Se o Governador viesse de carro, sugeriria que ele passasse pela ERS 307, no trecho que liga os municípios de Santa Rosa e Campina das Missões, e na ERS 305, que liga os municípios de Tuparendi, Tucunduva e Horizontina. As duas rodovias estão um caos. Mas uma pena que Leite não passará pelo local. Se passasse ele sentiria na pele o risco que é transitar por estes locais, pois além de buracos, falta de sinalização e abandono, a rodovia contribui para que ocorra acidentes. Sem contar que Leite poderia ficar na estrada, pois o seu carro possivelmente quebraria. 

A situação dos dois trechos não é novidade, e a cada dia ganha mais repercussão na rede social. Que tal alguém levar o governador para dar um passeio em um dos pontos críticos? Na Caravana de Eduardo Leite está confirmada a vinda do senador Luiz Carlos Heinze, que poderia ir junto. Talvez uma visita “in loco” resultaria em anúncios importantes para a comunidade.

Vereadores conhecem a Secretaria Municipal de Planejamento?

Após retornarem de Brasília, o presidente do Legislativo Marcos Migue Knorst e o vice-presidente, vereador Cláudio Schimdt, e o assessor Ângelo Zeni, através de uma nota encaminhada pela assessoria de imprensa, apresentaram um relatório da viagem feita a Brasília, entre os dias 12 a 15 de março. Na lista pautas como Aeroporto Municipal Luiz Alberto Lehr, Centro Cultural, Construção de Ginásio Poliesportivo no Parque de Exposições. Acontece é que tais projetos estão em plena tramitação na Secretaria de Planejamento da Prefeitura de Santa Rosa.

Se não bastasse, os parlamentares sequer solicitaram informações sobre o andamento de cada um, antes de embarcar.  Buscamos a Secretaria de Planejamento e a responsável pela pasta, diretora Caliandra Perini afirmou que: “Não tenho conhecimento de pedido de informação dos vereadores na Secretaria de Planejamento sobre o andamento dos assuntos em pauta”. Caliandra lembra que a prefeitura através dos departamentos responsáveis trata diretamente nos ministérios sobre alguns dos assuntos, como o Aeroporto e Centro Cultural. “O Ginásio no Parque de Exposições e Ponte da Bela Vista já foram cadastrados em outras oportunidades, porém, não possuem nenhum convênio em andamento”, salientou.

Nós santa-rosenses arcamos com a despesa de R$ 8.824,05. O valor é o que será gasto em uma viagem do presidente da Câmara de Vereadores de Santa Rosa, Migue Knorst-PCdoB, do assessor da Mesa Diretora Ângelo Zeni, e do vereador Cláudio Schmidt-MDB. Em passagem de avião foi empenhado R$ 4.991,49, R$ 3.046,56 em diárias (cada um R$ 1.015,52) e R$ 786,00 (262,00 cada) em passagem de ônibus até Porto Alegre. Não seria mais fácil ter visitado a Secretaria Municipal de Planejamento?

Convidei o vereador Migue Knorst para vir a Rádio, no meu programa do sábado, mas não tive retorno. Minha intenção era dar a oportunidade para que ele explicasse e apresentasse um relatório sobre sua viagem à cidade de Brasília.

Pautas divulgadas pela assessoria da Câmara de Vereadores de Santa Rosa:

Audiência com o ministro de Estado da Cidadania, Cultura e Esporte, Osmar Gasparini Terra.  Foi entregue pessoalmente ao Ministro Terra, ofício CM nº 26/2019, com as principais demandas locais e regionais:  Aeroporto Municipal Luiz Alberto Lehr, Centro Cultural, Construção de Ginásio Poliesportivo no Parque de Exposições, Praça Poliesportiva no Loteamento Eldorado do Sul, Reforma do Passeio e Praça Poliesportiva Pedro Schwertz de Cruzeiro, Calçamento da Rua José Maica , Calçamento da Rua José Pedroso de Morais, que liga a Vila Júlio de Oliveira à Valdemar Pisoni e demais calçamentos em vias urbanas e rurais, Ponte de acesso ao Bairro Bela Vista, além de pedido de apoio às Instituições de Ensino Superior: FEMA,UNIJUI,SETREM e FAHOR, apoio ao Hospital Vida & Saúde e a Abertura da Unidade de Tratamento Intensivo - UTI da ABOSCO.

O que vereadores fazem em Brasília?

O que vereadores fazem em Brasília?

Sem prerrogativa nenhuma para encaminhar projetos na esfera federal, vereadores aproveitam seus cargos para viajar, visitar lideranças de seus partidos e gastar dinheiro público. Isso acontece em todo o país e em Santa Rosa não poderia ser diferente. Ou deveria ser?

Nós santa-rosenses estamos arcando com a despesa de R$ 8.824,05. O valor é o que será gasto em uma viagem do presidente da Câmara de Vereadores de Santa Rosa, Migue Knorst-PCdoB, do assessor da Mesa Diretora Ângelo Zeni, e do vereador Cláudio Schmidt-MDB. Em passagem de avião foi empenhado R$ 4.991,49, R$ 3.046,56 em diárias (cada um R$ 1.015,52) e R$ 786,00 (262,00 cada) em passagem de ônibus até Porto Alegre. Eles não retornarão de ônibus, pois o vôo é direto a Santo Ângelo, e de lá voltam a Santa Rosa com carros próprios.

Na justificativa (empenho) está destacado que os citados participariam de audiências com o ministro Osmar Terra, além de encontros com deputados federais com representação na Região Noroeste. Conforme o documento, eles foram apresentar as demandas do município.

Mas vale a reflexão: Temos prefeito e servidores, “executivo”, para isso. Uma ida de vereadores a Brasília resulta no que?

Acontece que o ministro Osmar Terra deverá confirmar visita a Santa Rosa para os próximos dias. E com os deputados, com tantas tecnologias, como internet, telefone, sinal de fumaça. Será que é necessário dois vereadores irem até Brasília para tratar sobre demandas da cidade?

Isso é dinheiro público jogado no ralo.