Vereadores de Entre-Ijuís reduzem seus salários para próxima legislatura

 

A Câmara de Vereadores de Entre-Ijuís aprovou na sessão de segunda-feira, 15, o Projeto de Lei número 9887/19 que reduz os subsídios para a próxima legislatura. O projeto foi aprovado por sete parlamentares do PR, PP, DEM, e PDT

O subsídio atual é de R$ 5.020,00 agora será reduzido para R$ 4.500,00, porém como este valor atual teria o acréscimo do índice do Governo em 2020 e anos posteriores ele poderia passar de R$ 6 000,00 caso não houvesse a redução.

Cálculos serão feitos mas estima-se que a economia nos próximos quatro anos com a redução do salário dos Vereadores de Entre-Ijuís mais a parte patronal do INSS que reduz além do índice de desconto que deve aumentar com a reforma da Previdência passe de R$ 1.000.000,00 ( um milhão de reais).

MDB está longe de apoiar o PP

MDB não garante apoio à candidatura do PP Questionado sobre sua participação na reunião que definiu Anderson Mantei como pré-candidato a prefeito de Santa Rosa, pelo PP, o presidente do MDB, Jair Almeida afirmou que foi convidado a participar. Ele ainda reiterou que o seu partido não interferiu na escolha do nome e que não garante apoio à futura candidatura anunciada. “Estamos conversando com o PP e embora estejamos bem alinhados, não significa que iremos apoiar. Hoje trabalhamos com o objetivo do MDB ter candidato próprio a prefeito. Se tivermos, podemos conversar também para que os progressistas nos apoiem, inclusive indicando um vice, se isso for necessário”.

Almeida diz que este é o momento do MDB, e só cogitarão recuar, caso o projeto seja sólido. “Nosso partido tem história, conta com grandes lideranças, e acreditamos que o quadro nunca esteve tão propício para assumirmos o protagonismo e apresentar um projeto diferente para a comunidade”, salientou. Questionado sobre nomes, ele afirma que a sigla trabalha com Valdemar Fonseca e Vanice de Matos. A liderança emedebistas também salientou que na nominata dos próprios vereadores da sigla, como Cláudio Schmidt, Renato Schaefer e Aldemir Ulrich, estão grandes potencialidade de voto para 2020 e um deles também poderá participar. “Nomes não faltam e ainda existe a possibilidade de uma liderança comunitária e empresarial, que cogita ingressar na política. Ele avalia o caso, mas sabemos que tem uma ótima aceitação, pois convive diretamente com trabalhadores, empresários e é respeitado no meio. Agora só falta bater o martelo e ser apresentado”, disse. Questionado se seria Juscelino Gonçalvez, superintendente da Alibem, Jair não confirmou a informação. “É cedo ainda! Estamos trabalhando com cautela, debruçados em um projeto para desenvolver Santa Rosa. É essa a preocupação para o momento”.

Qual será o discurso de Anderson no PP?

OPINIÃO:

O PP de Santa Rosa anunciou nesta semana o nome do empresário Anderson Mantei como pré-candidato a prefeito de Santa Rosa. Atualmente Anderson é presidente da Fundação Municipal da Saúde, e aos poucos busca protagonismo, para no futuro tentar conquistar as urnas em 2020.

Claro, Anderson está no governo, tem uma pasta nas mãos, a qual lida diretamente com a saúde da comunidade de classe, E, D e C, o maior número de eleitores. Mas o que Anderson tem a oferecer como prefeito? O que ele venderá como novidade para ser eleito? Qual será o discurso do PP com Anderson ao seu lado?

No modismo que vivemos, o brasileiro tem como favoritismo a novidade. O presidente Jair Bolsonaro, por exemplo, venceu a eleição levando isso muito em conta. Bolsonaro não era novidade, mas se apresentava como tal. Além de destacar que era honesto. Tudo isso contribuiu para sua eleição.

Mas, levando em conta a política nacional, como Anderson Mantei se posicionará? Anderson não pode vender 100% a imagem de novidade na política, pois integra um Governo. Outro fator que poderá pesar de forma negativa é o fato do PP completar em 2020, oito anos à frente da Prefeitura. Se o desejo de mudança seguir, fico curioso para ver como que os eleitores reagirão a uma novidade dentro de um partido que está no poder por há anos. Como Anderson justificará mudança, se os mesmos que o apoiam, são os que estão em cargos de secretaria e diretoria atualmente? Não seria mais fácil Anderson concorrer pelo MDB?

 

1/23Página seguinte →68 registros