Por que julgamos? Jesus não julgava!

Jesus Cristo, um sujeito que nasceu numa manjedoura, defendeu prostitutas, bandidos, desvalidos gerais – que prometeu ao ladrão que morreu ao seu lado, que ainda naquele dia os dois estariam juntos no Reino dos Céus.

Jesus que era a favor da partilha, que combateu o egoísmo, os vendilhões. Por que querem afastar, os não considerados certos, de Jesus? A igreja em sua grande maioria distância, afasta, fomenta o preconceito. Ela ensinar a amar cada um da sua forma? Deveria amar mais e respeitar. Será que Jesus está sendo representado?

Jesus que afirmou que com a mesma severidade que julgamos o próximo, nós também seríamos julgados. Jesus que ensinou o perdão em vez da vingança. Jesus que derrotou o ódio proclamando a chegada do amor. A Bíblia estipulou modelos moralistas, e tais conceitos são utilizados até hoje para machucar, ferir e excluir as pessoas. E daí se dois homens ou se duas mulheres se amam? E daí se o menino nãos e sente de tal gênero e quer mudar? O que importa é a felicidade de cada um. Não vejo gays querendo proibir o casamento hétero. Mas vejo héteros proliferando ódio e rancor. No país que mais mata pessoas por questões de gênero, todas as ações preconceituosas e de ódio, contribuem para estes crimes contra a vida, o bem mais precioso defendido por Jesus.

Jesus Cristo respondeu a dois processos políticos e foi executado por um império. E Jesus fez o que? Jesus perdoou, amou e respeitou da forma que cada um era. Então porque tentam afastar de Jesus os diferentes? Jesus ensinou a todos a lutar e a amar.

A política é dinâmica

Não é de surpreender que estejamos vivendo a eleição de 2020, há um ano dela. O pleito mais importante, pois está muito próximo a nós. Algo que nos cativa e nos faz querer saber, no mínimo, quem são os candidatos. Acredito que nem os próprios partidos saibam.

A exposição dos partidos começa a ser cada dia maior, com ela vêm às potencialidades, boas e ruins. Convenhamos antecipar um nome, é dar brecha para a oposição desgastá-lo. Acho curioso o fato dos Progressistas darem a “cara à tapa” com um nome. Se eu fosse eles, eu me recolheria e voltaria a falar disso publicamente só depois do Carnaval. O PT aposta na tática de deixar os outros brigarem, eles querem correr sozinhos. O MDB tem três e nenhum. O PRB tem e diz que tem.

Mas será que ganha quem corre sozinho? Às vezes sim, as vezes não. Como todos os partidos adoram citar: A política é dinâmica. Será que é dinamismo ou é lógica? Acredito que sejamos mais lógicos do que dinâmicos, mas podemos aplicar o dinamismo na lógica.  É real que este papinho de que a política é dinâmica, nada mais é, do que uma falácia tentando explicar o que não se sabe corretamente. Ouviremos muito e muito, pelo menos até junho de 2020. Na real, por lei, só temos 45 dias de propaganda eleitoral, e quem adiantar poderá ter problemas. Claro, isso é dinâmico.

A corrupção perto de nós

Pela primeira vez ouvi de um petista o reconhecimento de que talvez Luiz Inácio Lula da Silva possa ser culpado. Isso partiu do deputado estadual Jeferson Fernandes (na verdade ele não disse, mas levou a entender). Mas o parlamentar deixou claro, de que a forma com que o processo foi conduzido vem a inocentar Lula na Justiça. Não consigo discordar integralmente de Jeferson, pois se olharmos para a Justiça local, nas eleições municipais de 2016, tivemos inúmeras irregularidades, e os denunciados foram absolvidos por deslizes burocráticos no processo. Então: no caso de Lula seria diferente?

Mas não estou aqui para defender ou culpar o ex-presidente, apenas para refletir sobre a fala de Jeferson. O deputado foi pontual em dizer que o atual Governo Municipal de Santa Rosa está cheio de problemas de corrupção, incluindo o próprio prefeito municipal (falas do Jeferson). Então, teremos uma eleição em 2020 sem falarmos de corrupção?Muito pelo contrário!

A corrupção deve vir a toma no debate. A diferença é que o PT, que está manchado nacionalmente vem para a campanha da cidade sem nenhum histórico de corrupção. Para não ser tão bom com o Partido dos Trabalhadores, tenho que lembrar que tivemos um ex-vereador ( do PT) condenado por usar o telefone celular pago pelo Legislativo (pago pelo povo) para contratar serviços sexuais.

Tá, mas e os outros partidos? Tem o MDB, que ultimamente têm se envolvido em escândalos por cargos, não que isso seja ilegal, mas está muito longe de ser moral. E os outros partidos?

Apostaria todas as minhas fixas que Carlos Alberto Benedetti vem com tudo para debater e jogar o que tiver que jogar no ventilador. Por outro lado vem Anderson Mantei-PP com serenidade e sem medo de debater. Mas se tivermos condenações até lá? Mas também teremos um centro direita, com o Sérgio Rodrigo Colla, pronto para mostrar que talvez o extremismo não levará a nada. Daí poderemos ter um PSL, convicto que o conservadorismo pode ser a saída.

Realmente, a corrupção pode ser o fator decisivo em 2020, como já foi em 2018. Será que é a história recente se repetindo?

1/25Página seguinte →73 registros