Conecta Educação

Na manhã da última terça-feira, 10, foi assinado convênio entre Agência de Desenvolvimento de Santa Rosa e o SEBRAE RS. O objetivo é promover a expansão no Programa Conecta Educação, que busca trabalhar as competências tecnológicas para sala de aula, além das atribuições socioemocionais e de empreendedorismo a todas as redes de ensino do município.

O programa Conecta Educação nasceu em um evento coletivo realizado em outubro de 2016 para melhorar o ecossistema econômico, bem como trabalhar o tema Inovação, Educação e Empreendedorismo. A partir de palestras que envolveram estes temas, utilizando-se do ecossistema do Google que se integra e colabora para isso, aplicado pela ‘innovator’ Maidi Dalri, a comunidade olhou para a necessidade de uma mudança no contexto educacional que estava muito distante das possibilidades trazidas nesse novo universo.

Assim surgiu a proposta da integração de todos os entes educacionais (municipais, estaduais, federais, particulares e de cursos livres, com apoio dos empresários) num projeto para redesenhar a prática pedagógica do município para uma nova realidade mais colaborativa e digital com o uso do Google For Education como ferramenta.

Para viabilizar a idéia, empresas locais apoiaram financeiramente as ações em conjunto com a Prefeitura Municipal, numa iniciativa que vem mobilizando toda a cidade.

A primeira iniciativa foi com o Google, na qual a plataforma ‘Google For Education’ foi implementada e já está disponível a toda a rede municipal deste maio de 2017. No estado a plataforma já estava disponível, mas não era usada. Com o projeto todas as escolas estaduais de Santa Rosa tiveram as suas contas ‘Google For Education’, sendo criados painéis para as escolas particulares participantes. 

A intenção, no entanto não é apenas adotar ferramentas digitais e sim modificar o processo pedagógico. Para isso pensou-se em algo que pudesse reconhecer qualitativamente a prática pedagógica desenvolvida.

O Conecta acredita que esse seja um projeto inédito que reúna na mesma proposta de formação e desenvolvimento institucional professores da rede Municipal, Estadual e Comunitária.

A proposta foi desenhada para quatro anos e no primeiro já trouxe resultados concretos, sendo que os principais problemas a serem atacadas são:

  • reduzir o percentual de evasão nas escolas de Santa Rosa;
  • melhorar os indicadores educacionais do município;
  • interferir de forma direta no nível motivacional dos professores;
  • adequar a prática pedagógica a realidade geracional e digital do século XXI;
  • transformar digitalmente as instituições envolvidas;
  • derrubar o paradigma “Escola do século XIX, professor do século XX e estudante do século XXI”;
  • preparar os estudantes para a realidade de trabalho do mundo conectado no qual estamos vivendo;
  • estimular o desenvolvimento do trabalho por projetos;
  • reconectar os professores com o prazer de aprender e, consequentemente, de ensinar;
  • desenvolver o letramento digital do corpo docente envolvido.

Ao iniciar o projeto no final de 2016 a cidade estava carente de uma proposta que pudesse gerar mudança no contexto pedagógico, motivar e engajar escolas e professores. 

Nas ações desenvolvidas até agora os participantes não só estão envolvidos como motivados e mesmo com poucos recursos já estão conseguindo bons resultados. Essa é apenas uma evidência que mostra a potencialidade que existe para que o projeto deslanche. Muitas mudanças nas escolas iniciam com os equipamentos sendo licitados, sem o envolvimento dos professores e sem etapas de capacitação, ou seja, são simplesmente jogados à comunidade escolar. Dessa forma muitos destes recursos se perdem ou são mal utilizados.

No Conecta Educação a intenção é outra: de despertar o desejo para que as escolas e os professores queiram essa mudança, utilizando o ‘Google For Education’ no processo pedagógico e no dia a dia da sala de aula. A proposta não é imposta, mas construída e debatida com todos envolvidos. Por isso sua possibilidade de sucesso é muito maior do que qualquer iniciativa isolada, por mais inovadora que ela seja.

Franquias

Primeiro temos que separar os dois personagens importantes: o franqueado e o franqueador. O franqueador é o dono do negócio original, que detém direitos sobre a marca, sobre o produto ou sobre o processo. Diante de um negócio bem sucedido, este empreendedor resolve crescer e, dentre as várias estratégias de crescimento, ele resolve franquear o seu negócio, permitindo que outras pessoas possam replicar unidades do seu negócio em outras localidades, sob regras e condições pré-estabelecidas e compartilhando os resultados. Mas não é qualquer tipo de negócio que pode adotar esta estratégia de negócios.

Já o outro personagem é o franqueado, aquele que quer abrir um negócio próprio e escolhe uma franquia para reduzir os riscos da incerteza e inexperiência. O franqueado quer aproveitar um modelo bem sucedido, uma marca conhecida, um processo já estruturado, uma cadeia de valor já estabelecida ou qualquer outra vantagem que uma rede de franquias proporciona. Ele compra então uma franquia e reúne o seu sonho de ter um negócio próprio com o sonho do franqueador de crescer rápido.

Dito isso, vamos falar agora sobre empreendedorismo. Existem várias definições de empreendedorismo, então vamos começar com o conceito bastante popular que diz que empreender é começar um novo negócio. Nesse sentido, o franqueado é empreendedor, pois ele está começando o seu negócio do zero, bem dentro do conceito de empreendedorismo. Nesse mesmo sentido, o franqueador não é empreendedor, necessariamente, pois ele não está mais começando o seu negócio, está em outra etapa, fazendo a expansão do empreendimento, por isso podemos dizer que o franqueador empreendeu quando começou o seu negócio, mas não agora, para fazer o negócio prosperar.

O sistema de franquias, se caracteriza pela existência de um contrato, no qual uma empresa, detentora de uma marca ou patente (franqueador), utiliza o sistema de franquias para
expandir seus negócios, concedendo a outros (franqueados) o direito de uso de sua marca ou patente e de exploração comercial do que tiver sido desenvolvido ou testado por ela. Para reproduzir corretamente o modelo e se beneficiar de um negócio experimentado e bem sucedido, o franqueado deverá receber orientação para a instalação e operação da unidade franqueada, mantendo o padrão exigido e remunerando a franqueadora pela concessão dos direitos e pela transferência desses conhecimentos.

Ao optar pela abertura de uma empresa os empreendedores devem se perguntar se desejam abrir um negócio próprio ou investir em uma franquia. 

Mas é preciso comparar.

Empreendedorismo Social

Empreendedorismo é a iniciativa de implementar novos negócios ou mudanças em empresas já existentes e está muito relacionado à questão de inovação, criar algo novo dentro de um setor, ou criar um novo setor.

Empreender significa transformar uma realidade em que se está inserido, trabalhar com seu próprio empreendimento e buscar sucesso com ele. No entanto, nem sempre a palavra “empreender” vem acompanhada da palavra “lucro” ou “ganhos financeiros”, os objetivos podem ser outros, como ajudar um certo grupo de pessoas, uma comunidade, uma classe social, sem visar o lucro monetário, mas sim algo de valor muito maior, um conhecimento adquirido, uma ajuda, um auxílio e com isso conseguir tornar as pessoas e a comunidade melhor.

De maneira mais ampla, o termo pode se referir a qualquer iniciativa empreendedora feita com o intuito de avançar causas sociais e ambientais.

Essa iniciativa pode ser com ou sem fins lucrativos, englobando tanto a criação de um centro de saúde com fins lucrativos em uma aldeia onde não exista nenhuma assistência à saúde, como a distribuição de remédios gratuitos para a população pobre. O empreendedorismo é extremamente importante para a sociedade, pois o ato de empreender está diretamente ligado a atitudes criativas e inovadoras, que também envolve a capacidade de organizar e obter recursos. Alguns autores definem empreendedorismo como sendo o envolvimento de pessoas e processos que, em conjunto, levam à transformação de ideias em oportunidades. 

O empreendedorismo social, antes de tudo, trata-se de uma ação inovadora voltada para o campo social cujo processo se inicia com a observação de determinada situação-
problema local, para a qual se procura, em seguida, elaborar uma alternativa de enfrentamento. O empreendedor social visa à maximização do capital social (relações
de confiança e respeito) existente para realizar mais iniciativas, programas e ações que permitam para uma comunidade, cidade ou região se desenvolverem de
maneira sustentável. Ele faz esses avanços disseminando tecnologias produtivas, aumentando a articulação de grupos produtivos e estimulando a participação da
população na esfera política, ampliando o “espaço público” dos cidadãos em situação de exclusão e risco. Para tanto utiliza técnicas de gestão, inovações produtivas,
técnicas de manejo sustentável de recursos naturais e criatividade para fornecer produtos e serviços que possibilitem a melhoria da condição de vida das pessoas
envolvidas e beneficiadas, através da ação dos empreendedores sociais externos e internos a comunidade.

Analisando os dados do IBGE, onde o Brasil nos últimos três anos fecha mais empresas do que abre, o empreendedorismo social gera um impacto muito mais duradouro a uma sociedade.

1/7Página seguinte →20 registros