Absolutamente natural

# Dúvida do MDB. Concorrer com candidato próprio a prefeito ou entrar com o vice numa composição majoritária.

# Certeza do MDB. Se for para concorrer com o vice, será numa chapa encabeçada por Anderson Mantei, do PP.

# Dúvida do PCdoB. Enfraquecer a nominata majoritária em troca de ter um nome de vice numa composição de esquerda, ou fortalecer as candidaturas à vereança. 

# Certeza do PP. Fortalecer sua nominata proporcional, não na retórica. Na prática. O presidente Bolinha anunciou vários nomes novos nesta semana.

# As caras novas do PP à vereança: Leonardo Vicini, Gelson Waier, Maicon Zamboni, Cidi da Fundação, Jorge Viana, Douglas Vione, Ivete Correia, Jardel Pinto e Nice Richter.

# Bolinha dava entrevista na Rádio Noroeste, afirmando que os cinco atuais vereadores concorrerão à reeleição. Pelo whatsapp vinha a seguinte mensagem: “não autorizo o presidente a falar em meu nome”. A mensagem era de Aldair Melchior.

# Afinal, o que está acontecendo com Aldair Melchior dentro do PP?

# Douglas Calixto com seus mais de mil votos passa a ser um objeto de desejo do PP. 

# Uma chapa majoritária que pode estar redondinha: Jeferson Fernandes/Sônia Conti. 

# O próprio Jeferson Fernandes vem fazendo as chamas ‘articulações por alto’. Isso significa que se Orlando realmente não for, ele irá. 

# Candidatura majoritária de Vanice de Mattos é especulada dentro do MDB. Só se for no MDB de Porto Vera Cruz.

# Vanice Helena de Mattos tem domicílio eleitoral em Porto Vera Cruz. Vota NBA sessão 0030 da Zona Eleitoral 102.

# Marcão ingressou no PSB e desapareceu. 

# Leonardo Vicini ingressou no PP. Absolutamente natural. Causaria alvoroço se ele se filiasse num partido de esquerda.

# O que dá no que pensar é a especulação trazida pro pano por Bolinha, presidente do PP. A de que o prefeito Alcides Vicini renunciaria o mandato em abril do ano que vem, abrindo caminho para que Leonardo concorresse a vereador. Será???

# A legislação eleitoral não permite que o filho concorra com o pai sendo prefeito. Seria Bolinha um vidente? Ou estaria sendo usado para adiantar um clima altamente  polêmico a ser instalado no PP em abril de 2020?

# Em política, tudo é possível. Mas, essa do Vicini....

# Eu não voto em amigo ou amiga. As eleições municipais de 2020 exigirão ainda mais esse tipo de raciocínio daqueles que se apossam do próprio voto. 

# Santa Rosa está por ser oficialmente reconhecida como ‘Berço Nacional da Soja’. Iniciativa no Congresso Nacional é do deputado Jerônimo Goergen.

# MDB reelege neste sábado o advogado Jair de Almeida na presidência.

# Sônia desmente. Diz que não há nenhuma hipótese de ingressar no PDT.

# Focando apenas as eleições proporcionais, Sônia Conti acha menos difícil o PCdoB concorrer com uma nominata proporcional, do que suas lideranças buscarem abrigo em outras siglas.

Concordem, discordem, mas leiam

# O prefeito é o termômetro do humor de uma cidade. Creiam nisso.

# Alcides Vicini, por exemplo, viveu ontem dois momentos altamente positivos e na mesma manhã. O lançamento do Hortigranjeiros 2019 e o anúncio da Stara (R$ 35 milhões em Santa Rosa).

# É, Vicini. É bem isso. Tua felicidade desta semana refletiu nos teus munícipes. Assim como o contrário também é verdadeiro.

# Odaylson Éder, num estilo mineiro, está trazendo setores produtivos para apresentar contextos na Acisap. Presença indispensável de vereadores na plateia.

# O que isso significa? Que o vereador passa a conhecer cada vez mais o que é o que não é prioridade no atacado. 

# Nesta semana, aí vai um exemplo, a plateia ficou sabendo que a AGCO do Brasil é a maior geradora de retorno de ICMS de Santa Rosa. Então, prioridade da área pública à AGCO a qualquer momento.

# Odaylson: “Poder Executivo, Poder Legislativo e os empreendedores locais representados pela a Acisap, precisam agir de forma colaborativa”.

# Jerônimo Goergen em Santa Rosa. Às 14h desta sexta-feira simplifica os conceitos em torno da MP da Liberdade Econômica para quem se interessa pelo tema. Seminário será no auditório principal da Acisap. 

# Concordem, discordem, mas leiam a contracapa desta edição para formar um pensamento mais amplo sobre as eleições municipais de 2020.

# A proibição das coligações proporcionais deixará o furo mais em baixo no pleito do ano que vem. A referência é direta ao concorrente, ao candidato a vereador.

# As eleições de 2020 acabam com algumas aventuras políticas. Nenhum partido com menos de 2,5 mil votos almejará uma cadeira na Câmara.

# Mara Guacira Alves, presidente do PT, admitiu pela primeira vez, publicamente, que Orlando Desconsi dificilmente será o candidato majoritário do partido.

# Mara concorrerá à reeleição no PT nas eleições marcadas para setembro.

# MDB terminou na semana passada um ciclo de conversas com partidos locais. Agora vem o mais difícil: assumir uma posição diante das eleições de 2020.

# Jair Almeida também concorrerá à reeleição no MDB na eleição do dia 24 de agosto. 

# Sônia no PDT e Migue no MDB?

# Miro Jesse retornou segunda-feira à noite para Porto Alegre. Durante a semana fez três reconsultas médicas na capital.

# Afinal, qual é a real situação da saúde de Miro Jesse? Como esteve internado em Porto Alegre, onde permaneceu toda esta semana, sugiro que ele próprio faça uma
manifestação pública a respeito. 

# Osório de vice? De quem?

Cada um, na parte que lhe toca

# Dr. João Dahne foi o loteador, mas a Quintino Zanela bem cabe o nome de iniciador da cidade de Santa Rosa. 

# Tanto que veio como braço direito de Dahne e aqui permaneceu. 

# Dos carroceiros para cá, são milhares os construtores de Santa Rosa. Vivos, temos hoje 72 mil de acordo com dados do IBGE.

# Cada um, na parte que lhe toca, faz de Santa Rosa uma cidade onde não falta nada para se viver bem.

# Nelmo Vargas coloca seu nome à disposição para compor uma chapa majoritária. Quer ser vice de alguém e mostra sua carta: o PR tem hoje o terceiro maior tempo de rádio e televisão. 

# PSL e Democratas articulam coligação majoritária.

# Petistas da cepa pura apostam que Jeferson Fernandes será o candidato a prefeito. Acontece que o próprio Jeferson já declarou que não concorre.

# Enquanto isso, Orlando Desconsi vai tocando a vida no estilo “Deixa que digam/ Que pensem, que falem/ Deixa isso prá lá/Vem pra cá/ O que é que tem?”

# Uma coisa é certa. O PT vive uma grande dúvida majoritária. 

# Opiniões são opiniões. A de Nelmo Vargas, por exemplo, é de que teremos cinco candidatos a prefeito em 2020: Anderson, Benedetti, Benvegnú, Jeferson e Juscelino Gonçalves pelo MDB.

# Já na minha humilde opinião, o mais provável é de que teremos duas candidaturas majoritárias, podendo, no máximo, chegarmos a três.

# As eleições municipais do ano que vem trarão um grande diferencial: partidos não poderão formar coligações proporcionais. Só majoritárias.

# Nenhum cabo eleitoral de candidato a prefeito é tão efetivo e competente como um candidato à vereança.

# Outro diferencial do pleito majoritário do ano que vem está no espaço de TV. Serão apenas 10 minutos nos tradicionais blocos. O tempo de televisão valerá mais do que água no deserto.

# E, sabemos todos, uma campanha majoritária é cara. Não tem pra todos.

# Jair de Almeida declarou nesta semana que o MDB prepara um grande anúncio majoritário para os próximos dias. É alguém já filiado. É um homem. Tantas pistas levam ao nome de Juscelino Gonçalves.

# Nas eleições proporcionais de 2016 foram registrados 44.767 votos válidos. Pelas regras atuais, o número de votos válidos seria dividido pelo número de cadeiras para se estabelecer o quociente eleitoral.

# Assim, cada partido teria que somar no mínimo 2.985 votos para garantir uma cadeira, 5.970 votos para assegurar duas cadeiras, 8.955 votos para chegar a três cadeiras e, assim, sucessivamente. 

# Convenhamos, com a obrigação de concorrer em faixa própria à Câmara de Vereadores, a missão será difícil para as atuais siglas intermediárias que atuam em Santa Rosa.

# o PCdoB, por exemplo, conquistou duas cadeiras em 2016, ocupadas por Sônia Conti e Migue Knorst. Os comunistas concorreram coligados com o PT.

# Em 2016 toda a nominata de candidatos à vereança do PCdoB somou 2.694 votos. Fosse hoje a eleição, não alcançaria o quociente eleitoral. 

# Saibam que Sônia e Migue estão queimando a cabeça para saber se pulam fora ou garantem uma nominata mais forte, o que é difícil de ocorrer.

# Vejam o PPS, do recordista Miro Jesse. Fez 5.289 votos nas proporcionais de 2016. Só garantiria duas cadeiras no cálculo das obras. 

# As eleições do ano que vem em Santa Rosa, como em qualquer município do país, independente do tamanho do eleitorado, mostrará quem são as reais forças políticas. E varrerão pequenas siglas.

# Alguns partidos pequenos nem ousarão lançar candidatos à vereança.

# Partidos de uma cara só, como o Solidariedade de Carlos Alberto Nasi, também têm a sepultura como destino. Nasi foi o único candidato a vereador pelo Solidariedade, obtendo 634 votos. Assumiu em várias sessões, substituindo o titular Miro Jesse, graças às regras das coligações proporcionais.

1/105Página seguinte →315 registros