sexta-feira, 8 de setembro de 2017 08:26

Setembro tem sentido

Nós, gaúchos, lembramos de modo automático de duas datas importantes do mês de setembro: a Independência e a Revolução Farroupilha. E o que é mais importante: são dois feriados que podem virar feriadões.
A independência aconteceu em 1822, naquela cena clássica e sempre desmentida: Dom Pedro garbosamente montado num vistoso cavalo, às margens do riacho Ipiranga ainda não poluído.
Já a invasão de Porto Alegre, momento que ficou como comemorativo da revolução farroupilha, aconteceu em 1835, e deu início à guerra.
Apenas 13 anos separam os dois acontecimentos. Considerando que, na época, as notícias andavam a cavalo, ou sobre carroças, é bastante provável que muitos brasileiros de sul a norte sequer tinham tomado conhecimento da tal “independência”. Até porque o império que antes era português apenas tinha mudado de nome. Continuava sendo império, agora brasileiro, com imperador e tudo mais.
***
O fato é que Dom Pedro mal tinha organizado a casa e já recebia notícias desagradáveis sobre uma rebelião no sul. Os proprietários de terra reclamavam das taxas de comercialização de seus produtos e morriam de medo da concorrência da carne uruguaia e argentina.
Mas temos de lembrar que as ideias republicanas também ajudaram a criar esse clima, por influência da Argentina (independência em 1816) e Uruguai (que conseguiu a independência definitiva do Brasil em 1828).
Veja a sequencia: 1816, 1822, 1828 e 1835. O clima político na época era mesmo fervilhante, intenso, e cheio de ideais republicanos. Por isso é fácil entender que a revolução farroupilha não foi nenhum acidente, embora as razões econômicas do movimento fossem a preservação dos interesses dos latifundiários gaúchos e suas charqueadas.
Mas além desse interesse imediato, o Rio Grande de então estava cercado pelo ideário da República, que varria toda a América do Sul. Não foi só a taxa de impostos do Império.
***
Pois esses dois feriados nos dão a oportunidade, também, de comemorar com churrascos espetaculares, regados com muita bebida e dança. Tudo sem qualquer remorso ou dor na consciência. Acho até que churrasco comemorativo não engorda...
Se alguém mostrar espanto com o tamanho do churrasco, podemos responder muito solenemente:
— São os ideais republicanos, tchê! Estamos comemorando desde 1835.
Haja paleta, costela e picanha! O fato é que, aos trancos e barrancos, terminamos por construir uma cultura “gaúcha”, que é polêmica até hoje.
***
Mas lembro que não são apenas essas datas que marcam o mês de setembro. Existem outras. Faço questão de lembrar que no dia 22 começa a primavera, estação que dá por encerrado um inverno que não existiu. Estranho isso, não é? O inverno deste ano durou três dias!
Pois, então, seja bem-vinda a primavera! Acho que vamos comemorar com um churrasco...

 

Faça seu comentário